Fotografia documental

Fotógrafo documenta a vida na Mongólia durante 17 anos

Foto: Frédéric Lagrange
Livro de fotografia

O fotógrafo Frédéric Lagrange começou um caso de amor com a Mongólia quando criança, muito antes de ter a chance de visitá-la. Fascinado pela histórias de seu avô ter sido resgatado por soldados mongóis durante a Segunda Guerra Mundial, a jornada de Lagrange colide com sua jornada profissional.

Dezessete anos e inúmeras viagens depois, Lagrange decidiu mostrar o trabalho de sua vida ao mundo. Entre editoriais e sessões de fotos para publicações como Vanity Fair, The New Yorker, Louis Vuitton e GQ, ele fez as malas e investiu seu tempo e dinheiro neste projeto.

Depois de quase duas décadas de fotografia, ele reuniu seus vastos arquivos para criar uma publicação que é uma verdadeira obra de arte. Intitulado “Mongolia”, o livro de grande formato captura o espírito do país da Ásia Central, que foi amplamente inexplorado por pessoas de fora quando Lagrange visitou, em 2001.

Foto: Frédéric Lagrange
Foto: Frédéric Lagrange
Foto: Frédéric Lagrange
Foto: Frédéric Lagrange
Foto: Frédéric Lagrange
Foto: Frédéric Lagrange
Foto: Frédéric Lagrange
Foto: Frédéric Lagrange
Foto: Frédéric Lagrange
Foto: Frédéric Lagrange
Foto: Frédéric Lagrange

Para conhecer mais sobre o trabalho de Frédéric, acesse seu site ou Instagram.

Sobre o autor

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto é natural de Belo Horizonte, é bacharel em Artes Plásticas com habilitação em Fotografia e pós-graduando em Jornalismo Digital. Atua como Fotógrafo, Professor e Programador Visual.

Adicionar um comentário

Clique aqui para postar um comentário