Como eu fiz a foto Destaque

Como Fiz a Foto: o registro do sentimento sutil

Foto: Bruno Liba/Flor Azul

No Como Fiz a Foto deste mês, convidamos o fotógrafo Bruno Liba, do estúdio Flor Azul, para falar sobre esta foto tocante abaixo, que torna palpável o sentimento de carinho do casal. Afinal, como fazer isso? É tão simples assim tirar de um casal um momento de amor genuíno em frente as câmeras? Confira o relato do fotógrafo e descubra:

Foto: Bruno Liba/Flor Azul
Foto: Bruno Liba/Flor Azul

Nas fotos em que fazemos, o que mais buscamos é traduzir a verdade de cada pessoa, extrair a personalidade e os sentimentos presentes naquele momento. Parece clichê falar isso, mas na pratica é bem difícil de fazer. Isso demanda calma, confiança do cliente em você, segurança na direção e um ponto que ninguém fala muito: diversão, esse é um ponto bem importante.

Foto: Bruno Liba/Flor Azul
Foto: Bruno Liba/Flor Azul

Nós saímos para o ensaio para nos divertir, conhecer ainda mais o casal, a história deles, e fotografar – o fotografar vem por último mesmo, deve sair naturalmente. Nunca saímos para um pré-wedding e vamos direto para as fotos, pulos, beijos, abraços… Isso causa uma sensação de urgência que aflige o casal, assusta e deixa-os inseguros. Eles estarão a todo o tempo pensando que precisam fazer um bom trabalho (posando) e isso deixa as fotos com aquela sensação de falsidade.

Foto: Bruno Liba/Flor Azul
Foto: Bruno Liba/Flor Azul

Pensamos que uma boa foto de casal é aquela que passam momentos e situações que eles fariam longe das câmeras, ou mesmo de outras pessoas. Aquele abraço que a gente dá sozinho no quarto, sabe? Ou aquele olhar que trocamos de manhã no carro indo pro trabalho; o carinho que fazemos no cabelo deitado no sofá… Esses são os pontos que para nós fazem uma boa foto, e isso você só consegue com confiança. Investir na confiança do seu cliente em você, trazer o máximo de profissionalismo para o ensaio e ter uma postura sincera e leve com certeza vai te trazer resultados. Falei tudo isso para ilustrar essa foto, pois tecnicamente ela é bem simples. Aqui foi exigido mais do olhar, da sensibilidade do que da técnica.

Foto: Bruno Liba/Flor Azul
Foto: Bruno Liba/Flor Azul

Estávamos fotografando em Campos do Jordão, no parque Amantikir, um local bem interessante, com personalidade, (uma dica bem legal de local para ensaio, dá pra fazer uns 20 ensaios diferente por lá, haha). Estávamos dentro do labirinto, era por volta de 15h e a luz estava linda. Como o labirinto é estreito, passava apenas um faixo de luz e vi ali um potencial. Vínhamos querendo trazê-los para um momento intimista, próximo, só deles, estávamos em uma sequência mais dinâmica, mais expressiva do ensaio, onde eles estavam bem à vontade. Senti que aquele era o momento, queríamos isolá-los um pouco do ambiente e trazê-los apenas para a luz, aproveitando o flare e deixando a foto mais poética, eles são um casal bem expressivo, dinâmico, brincalhão, mas cheio de carinho e queríamos isso, queríamos extrair isso deles.

Foto: Bruno Liba/Flor Azul
Foto: Bruno Liba/Flor Azul

E foi isso que deixou a foto tão legal e potente, eles se entregaram mesmo. Aqui a direção foi bem importante, nossa direção vai de acordo com o que precisamos na foto: se queremos dinamismo, falamos mais alto, agitamos, nos expomos para que eles se sintam a vontade, as vezes fazemos papel de bobo mesmo (haha); e se precisamos deles mais calmos, mais próximos, falamos bem mais baixo, mais perto deles, bem devagar, isso acalma e os ajuda a entrar no clima que precisamos. Depois de tudo isso, foi só clicar muito até chegar ao ponto certo. Este ensaio eu cliquei inteiro com a 35mm, que é a lente que uso em 90% os trabalhos, ela me ajuda muito a ter resultados como este, pois me obriga a chegar perto, fazer parte da cena, não vivo sem minha 35! Aliás, o kit aqui é D610 + 35mm 1.4 Sigma.

Foto: Bruno Liba/Flor Azul
Foto: Bruno Liba/Flor Azul

Para finalizar, queríamos deixar um ponto que conversamos bastante aqui na Flor Azul, que é: seja a ferramenta daquele casal. No dia do ensaio ou do casamento, você deve ser uma ferramenta para eles, você está emprestando seu olhar para aquela história, para aquele momento, por isso deixe que saibam que eles é que são importantes e não você; que você está trabalhando por eles. Quando os noivos sabem que você está ali por eles (e não o contrário), é meio caminho andado para que eles entreguem a foto que você quer.

*Uma dica: quando quiser que o casal entregue uma foto mais intimista, é legal que você faça isso em um local ou em um momento que estejam somente vocês, sem interferência de estranhos ao redor. É natural que eles se sintam mais acuados estando próximo de estranhos. Mais legal ainda se conseguir deixar essas fotos mais para o final do ensaio, onde eles já estão mais confortáveis, soltos e confiantes.

Sobre o autor

Ruca Souza

Ruca Souza

Ruca Souza é jornalista e fez parte do iPhoto Channel de 2015 à 2018.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

  • Olá talvez já perceberam porém eu vou falar da última foto. No canto direito aparece uma imagem perfeita de um resto. Observem Claro que não estou falando de aparições mas é do uma observação. Ótimas fotos e ótimo postar wallew .