Como eu fiz a foto

A história por trás da fotografia “Abbey Road”, famosa capa do álbum dos Beatles

Uma das fotos mais famosas da história, que imortalizou os Beatles, também consagrou o fotógrafo escocês Iain Macmillan. A foto que virou capa do disco “Abbey Road” foi feita no dia 8 de agosto de 1969, no lado de fora dos estúdios Abbey Road, em Londres. Macmillan subiu em uma escada de cerca de 10 metros colocada bem no meio da Abbey Road e teve apenas 15 minutos para fazer o ensaio e, nesse tempo curtíssimo, conseguiu fazer seis fotos do grupo atravessando a faixa de pedestres.

Veja abaixo as seis fotos feitas por Macmillan. A foto número 5 foi a escolhida para a capa do disco:

Foto 1 / Iain Macmillan
Foto 2 / Iain Macmillan
Foto 3 / Iain Macmillan
Foto 4 / Iain Macmillan
Foto 5 / Iain Macmillan
Foto 6 / Iain Macmillan


Macmillan disse ao jornal “Daily Record“, que conseguiu fazer as fotos com a ajuda de um policial que segurou o tráfego enquanto ele tentava o melhor ângulo e que os integrantes da banda estivessem perfeitamente alinhados. Macmillan conseguiu que os músicos repetissem seis vezes o movimento de andar e cruzar a faixa de pedestres até que John Lennon se cansasse do ensaio e das tentativas e encerrar a sessão de fotos. “Vamos tirar logo essa foto e sair daqui, deveríamos estar gravando o disco e não posando pra fotos idiotas”, disse o Lennon para o fotógrafo. Embora pareça uma frase um pouco dura com o fotógrafo, ela faz sentido porque a banda parou as gravações no estúdio Abbey Road, às 10 da manhã daquele dia, para posar para as lentes de Macmillan, que também foi um dos últimos profissionais a fotografar a banda antes de eles romperem oficialmente.

A ideia da foto, segundo Macmillan, foi de Paul McCartney. “Dias antes de batermos a foto, ele havia desenhado um esboço de como imaginava a capa do disco. A foto escolhida foi a quinta ou a sexta que tirei. Era a única em que as pernas dos Beatles formavam um ‘V’ perfeito”, revelou o fotógrafo.

Esboço da foto feito por Paul McCartney


Uma das poucas pessoas que viu o ensaio foi o decorador Derek Seagrove e, por sorte, acabou também aparecendo na foto. Seagrove estava parado na rua na hora em que os Beatles e o fotógrafo apareceram para fazer as fotos. “Eu sou o cara que aparece no lado direito da imagem, olhando para aquela cena. Eu costumava passar pela Abbey Road. Estive lá em inúmeras ocasiões. Já tinha visto os Beatles tomando uma xícara de chá numa cantina da rua. E dei ‘Oi’ para eles”, relembrou o decorador, que também revelou que o fotógrafo lhe pediu para sair do campo de visão da foto, mas que ele ignorou a solicitação e assim acabou aparecendo na composição da cena. “Ele estava acenando para mim. Queria que eu me movesse. Mas eu fiquei lá, parado. Não fazia ideia do que se tratava mesmo”, falou.

Ao longo do tempo a foto tirada por Macmillan, além inspirar e virar tendência nos últimos 50 anos, também gerou muitas teorias da conspiração. Uma das mais conhecidas diz que a imagem representa uma “procissão fúnebre”. John Lennon, vestido todo de branco, é um clérigo; Ringo Starr, vestindo um terno preto, é o agente funerário, e George Harrison, de jeans dos pés a cabeça, era o coveiro. Paul McCartney simboliza a morte, pois está descalço, o que representa o fim da vida em algumas culturas. Ele também aparece segurando um cigarro com a mão direita, apesar de ser canhoto. E Paul é o único dando o paço com a perna direita, enquanto os outros estão na perna esquerda.

Linda McCartney, esposa de Paul, registrou o making of do ensaio que mostra alguns detalhes da preparação para a foto histórica. Veja abaixo as fotos. Iain Macmillan faleceu em 2006, mas sua foto está marcada como uma das mais importantes da história.