Rafael Schveitzer: a importância da ambição e de metas

Saber o “calcanhar de Aquiles” do fotógrafo com relação à administração de um negócio, onde fica o nó, o ponto crucial que pode determinar seu sucesso ou fracasso como empresário pode ser um assunto pouco discutido, apesar de ser extremamente necessário e importante. Manter um estúdio fotográfico é um negócio assim como todos os outros, tem gastos e objetivos. Na próxima parte da matéria compartilharemos uma planilha de Planejamento e Gestão Financeira, aguardem!

Rafael Schveitzer, fotógrafo formado em Ciências Contábeis (UFSC) e pós-graduado com MBA em Gestão Para Excelência (SENAI), palestrante do congresso Estúdio Evolution, que aconteceu nos dias 03, 04 e 05 de novembro no Teatro das Artes do ano passado em São Paulo, acredita que dois pontos cruciais são planejamento e disciplina para o cumprimento de metas. O planejamento das ações deve acontecer no curto, médio e longo prazo. “É necessário que o fotógrafo vislumbre suas possibilidades diante de suas ambições, trace um plano, definir as metas e corra atrás delas”, indica.

O momento é de retração na atividade econômica, muito se fala sobre os impactos da copa do mundo, ano de eleição e escândalos de corrupção. Ele acredita que tais fatores influenciam o volume de investimentos e sem investimentos o país fica estagnado, e também que o ramo da fotografia é menos afetado em função da necessidade de se registrar o momento.

Congresso_Studio_Evolution_2014_0246 copy

Rafael Schveitzer em sua palestra sobre Gestão Financeira no congresso Estúdio Evolution (2014)

Um fotógrafo com habilidades técnicas, investimentos adequados, empatia com o público, plano de marketing bem aplicado acompanhado de planejamento nas ações e domínio dos números certamente está um passo à frente dos concorrentes e seu empreendimento desponta rumo ao sucesso.

Ao mesmo tempo em que tenha que se pensar na fotografia como negócio, não podemos esquecer que existe a questão artística, que pode causar uma dualidade, porque ao mesmo tempo que se é fotógrafo, também é administrador. Para ele, a dificuldade ocorre primeiramente porque a estrutura empresarial que o fotógrafo possui é enxuta, então ele precisa ser além de fotógrafo, em muitos casos assumir outras responsabilidades.

Essa estrutura enxuta muitas vezes sobrecarrega o fotógrafo em seu negócio, então o lado artista normalmente se sobressai deixando a administração em segundo plano. Cabe ao fotógrafo montar uma estrutura de pessoas adequada frente suas demandas, buscar interesse pelo assunto, aplicar um sistema prático e usual de planejamento e controle de resultados de acordo com a necessidade do seu negócio para que tenha o domínio e direcione o empreendimento para o caminho desejado.

img0888-141106211146

paparazzo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *