Tendência

A história por trás da foto “O Beijo da Vida”

O trabalho dos eletricistas, apesar de não ser valorizado como deveria, é para poucas pessoas. Esse é um dos trabalhos mais perigosos que existem, uma vez que os profissionais lidam com equipamentos de alta tensão. Além disso, ainda é necessário ter um conhecimento profundo sobre eletricidade. Em 1967, o fotógrafo e jornalista Rocco Morabito testemunhou de perto os perigos dessa profissão. O momento que foi registrado por ele entrou para a história depois de vencer o Prêmio Pulitzer com a foto “O Beijo da Vida”.

Em julho de 1967, na Flórida, um fotógrafo e jornalista do Jornal Jacksonville, de nome Rocco Morabito estava indo a um evento. No caminho, o fotógrafo parou para acompanhar o trabalho de dois eletricistas que estavam em cima de um poste ali perto.

Rocco contou que, ao passar pelos homens, escutou gritos. Quando olhou para cima, o fotógrafo viu um dos eletricistas, Randall G. Champion, com o corpo inconsciente e preso somente pelo cinto de segurança. Acontece que Randell, acidentalmente, cortou um dos cabos de alta tensão do topo do poste.

Acompanhando o serviço, havia um aprendiz chamado Thompson que agiu rapidamente, correndo até o poste e subindo até Randall. A posição do corpo de Randall estava impossibilitando a massagem cardíaca.

Por conta disso, Thompson apoiou a cabeça do colega no braço e passou a fazer uma ressuscitação boca a boca. Seu intuito era salvar a vida do colega. O fotógrafo, Rocco, que observa a cena, rapidamente tirou uma foto e correu para o seu carro na intenção de chamar ajuda pelo rádio.

A história por trás da foto "Beijo da Vida"
Foto “O beijo da vida” | Rocco Morabito

Impossibilitado de fazer mais alguma ação para ajudar, Rocco recuou e fez outra foto. A foto vencedora do Prêmio Pulitzer. Depois de realizar o clique, o fotógrafo voltou para o carro e passou outra mensagem para o rádio. Dessa vez, era uma mensagem para o jornal dizendo “Talvez vocês queiram ver isso. Eu acho que tenho uma foto muito boa”. E realmente ele tinha. O fotógrafo venceu o Prêmio Pulitzer de 1968.

Randall, felizmente sobreviveu ao acidente de trabalho. Os dois colegas continuaram trabalhando juntos por muitos anos depois. Randall se aposentou em 1991 e faleceu em 2002. Ele tinha 64 anos de idade. Sua morte foi ocasionada por uma parada cardíaca.

Já Thompson aposentou-se em 1995, após receber diversos prêmios e homenagens por causa do seu heroísmo. Rocco Morabito ganhou o Prêmio Pulitzer de 1968 por conta da foto intitulada “O Beijo da Vida”. A fotografia foi publicada em jornais do mundo inteiro.

A história por trás da foto "Beijo da Vida"
O fotógrafo Rocco Morabito (à direita) e JD Thompson em uma visita a Randall Champion no hospital em 1988. Champion havia sofrido um ataque cardíaco.

Rocco nasceu em Nova York, Estados Unidos, em Port Chester. Aos cinco anos de idade, o fotógrafo se mudou para a Flórida. Aos dez anos ele já trabalhava como jornaleiro, vendendo jornais pelo Jacksonville Journal.

Rocco também lutou na Segunda Guerra Mundial pelas Forças Aéreas. Após a guerra acabar, Rocco voltou para o Jacksonville Journal, onde iniciou sua carreira fotográfica. No começo, o fotógrafo fazia fotos de eventos esportivos para o jornal.

Após a história da fotografia vencedora do Prêmio Pulitzer, Rocco Morabito continuou trabalhando no jornal durante 42 anos. 33 desses anos, ele trabalhou como fotógrafo. Em 1982, Rocco se aposentou e faleceu no dia 5 de abril de 2009, aos 88 anos de idade. Porém, sua obra continua eternizada.

A história por trás da foto "Beijo da Vida"
O fotógrafo Rocco Morabito e sua foto vencedora do prêmio Pulitz de 1968.

Veja mais histórias por trás da foto neste link. O texto acima foi publicado originalmente no site Incrível História.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.