Será o fim das câmeras DSLR e lentes Nikon DX?

Os fabricantes de câmeras fotográficas, como Canon, Sony e Nikon estão enfrentando dificuldades nos negócios frente a economia global mais recessiva e as mudanças tecnológicas. Os smartphones oferecem mais e mais recursos de alta qualidade para fotos e vídeos. E parece que as gigantes da fotografia estão tendo dificuldades para competir e tentam se reposicionar rapidamente. Só para citar, neste ano Sony anunciou a saída do Brasil e a Canon não fabricará mais 26 lentes EF para câmeras DSLR. Agora, ao que parece, a Nikon está, silenciosamente, deixando de abastecer seus distribuidores e representantes com câmeras e lentes Nikon DX.

câmeras e lentes Nikon

Segundo o site Nikon Rumors, que acompanha tudo sobre a marca, muitas câmeras e lentes Nikon DX DSLR estão em falta nos EUA. A maioria das câmeras Nikon D3500, D5600, D7500 e D500 estão fora de estoque na Adorama e na B&H, as duas maiores lojas de equipamentos dos Estados Unidos e do mundo.

O futuro são as câmeras mirrorless?

Um site japonês também publicou que as lentes AF-P DX NIKKOR 18-55mm f / 3.5-5.6G VR, principalmente usadas nos kit das câmeras D3500 e D5600, também serão descontinuadas pela Nikon. A empresa deve se dedicar mais a fabricação de câmeras Mirrorless. O Nikon Rumors também avaliou um cenário parecido. Segundo o site, a falta de estoque dessas câmeras e lentes da Nikon no mercado combinado com o recente fechamento de fábricas da empresa no Japão, redução de despesas e demissões de funcionários indica que é improvável que a Nikon produza câmeras DX DSLR básicas novamente.

Diante de mais essa notícia é importante que os fotógrafos entendam o movimento das fabricantes, pois isso os afetará diretamente em breve. Parece bem nítido a intenção de Nikon, Canon e Sony de não investir mais na fabricação de câmeras DSLR. As empresas devem focar fortemente em câmeras Mirrorless (sem espelho). Por isso, é importante avaliar se ainda vale a pena comprar novas câmeras DSLR ou até mesmo permanecer nesse sistema ou já ir migrando para, ao que parece, o novo padrão adotado pelas fabricantes. Nada é uma certeza absoluta, mas vale a pena refletir e avaliar. Deixe sua opinião nos comentários e contribua com suas ideias.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *