Tendência

O homem mais feliz do mundo é fotógrafo ou o fotógrafo é o homem mais feliz do mundo?

Sempre ouvimos falar da alegria de ser fotógrafo. Que a fotografia é uma grande paixão. Mas na prática, ser fotógrafo atualmente é também sofrer muita pressão para ser o melhor, ter muito insegurança ao se comparar com milhares de outros fotógrafos nas redes sociais e estar em constante julgamento. Ou seja, todos estamos expostos a um stress muito forte. Mas há um homem que é considerado o homem mais feliz do mundo, e por acaso, ele também é fotógrafo profissional, inclusive era amigo e suas fotos foram muito elogiadas pelo mestre Henri Cartier-Bresson.

Por isso, a nossa dica para você assistir neste final de semana é o documentário Em Busca do Bem-Estar, que está disponível na Netflix. O título em inglês é From Stress to Happiness ou “Do stress à felicidade”.

No documentário, o diretor Alejandro De Grazia acompanha em uma viagem a Patagônia o monge e fotógrafo profissional Matthieu Ricard, 75 anos, braço direito do Dalai Lama, conhecido como o “homem mais feliz do mundo”. Além de ministrar uma palestra sobre estresse e felicidade, o monge queria fotografar o Monte Fitz Roy, localizado no sul da Argentina.

O monge e fotógrafo Matthieu Ricard é considerado o homem mais feliz do mundo
O monge e fotógrafo Matthieu Ricard é considerado o homem mais feliz do mundo

O monge é fotógrafo desde os 12 anos e suas fotos foram publicadas em numerosos livros e revistas. E seu trabalho é também muito famoso e aclamado. Não à toda, o próprio mestre Henri Cartier-Bresson disse o seguinte sobre as fotos do monge: “A vida espiritual de Matthieu e sua câmera são uma coisa só, da qual jorra essas imagens, efêmeras e eternas”. Veja no final desse post algumas fotos feitas pelo monge e fotógrafo.

Henri Cartier-Bresson conversa com Matthieu Ricard | Foto: René Collin

Matthieu foi objeto de testes clínicos intensivos na Universidade de Wisconsin e por causa dos resultados incríveis é frequentemente descrito como o “homem mais feliz do mundo.” Os pesquisadores submeteram o cérebro de Ricard a ressonâncias magnéticas nucleares constantes com duração de até três horas. Eles chegaram a conectar 256 sensores na cabeça dele para detectar seu nível de estresse, irritabilidade, aborrecimento, prazer, satisfação e dezenas de outras sensações diferentes. E fizeram o mesmo com centenas de voluntários.

Os resultados obtidos mediram o nível de felicidade de cada participante em uma escala de 0,3 (muito infeliz) a -0,3 (muito feliz). Matthieu Ricard alcançou nada menos que -0,45, superando não apenas todos os outros participantes, mas também os próprios limites estabelecidos pelo estudo.

O diretor do documentário, Alejandro De Grazia, como todos nós, é um sujeito ansioso e estressado com os problemas e agitação da vida moderna. Durante a viagem, ele tenta aprender ensinamentos com o monge para não viver o tempo todo com tanto sentimento de culpa, medo e ansiedade. As respostas do monge e fotógrafo sempre são simples e brilhantes.

O documentário tem 57 minutos e é um excelente ponto de partida para compreender como viver uma vida melhor.

Conteúdo extra

Assista o documentário, e se gostar, volte aqui e também veja a palestra dele no TED Talks sobre o que é a felicidade? Como podemos atingi-la? E como podemos treinar nossas mentes em hábitos de bem-estar de forma a gerar um verdadeiro estado de bem-estar e realização. Abaixo do vídeo veja também algumas fotos feitas por Matthieu Ricard.

Algumas fotos do fotógrafo e homem mais feliz do mundo

O homem mais feliz do mundo é fotógrafo ou o fotógrafo é o homem mais feliz do mundo? Foto: Matthieu Ricard
Foto: Matthieu Ricard
Foto: Matthieu Ricard
Foto: Matthieu Ricard
O homem mais feliz do mundo é fotógrafo ou o fotógrafo é o homem mais feliz do mundo? Foto: Matthieu Ricard
Foto: Matthieu Ricard
O homem mais feliz do mundo é fotógrafo ou o fotógrafo é o homem mais feliz do mundo? Foto: Matthieu Ricard
Foto: Matthieu Ricard
Foto: Matthieu Ricard

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *