Tendência

Fotos de agentes de fronteira “chicoteando” migrantes haitianos foram mal interpretadas, diz fotógrafo

Uma série de fotos que pareciam mostrar agentes da Patrulha de Fronteira dos EUA, montados em cavalos, “chicoteando” migrantes haitianos foram mal interpretadas segundo o fotógrafo Paul Ratije, autor das imagens. E mais uma vez, se abre o debate em torno do poder da fotografia e se um único quadro pode ou não representar adequadamente a realidade de uma situação.

As fotos parecem mostrar agentes montados em cavalos com um chicote na mão. As fotos causaram indignação porque, de certos ângulos, parecem mostrar a Patrulha da Fronteira chicoteando os migrantes haitianos, mas o fotógrafo Paul Ratje disse que ele e seus colegas nunca viram agentes chicoteando ninguém e que as fotos estão sendo mal interpretadas por causa da composição dos elementos.

Fotos de agentes de fronteira "chicoteando" migrantes haitianos foram mal interpretadas, diz fotógrafo
Rédeas foram confundidas com chicotes durante ação de agentes na fronteira dos EUA | Foto: Paul Ratije

Depois que as fotos viralizaram nas redes sociais e agências de notícias, as imagens geraram indignação e condenação quase unânime em todo o mundo, inclusive, o presidente dos Estados Unidos, prometeu que os agentes iriam “pagar” por suas ações. E como as fotos mostravam os agentes montados em cavalos durante a ação, o Governo Americano proibiu imediatamente o uso dos animais em ações na fronteira.

Porém, após a grande repercussão das fotos, o fotógrafo Paul Ratije, autor dos registros, disse ao site KTSM News que, embora as imagens pareçam terríveis, elas foram mal interpretadas. “Nunca os vi chicotear ninguém com as rédeas. O agente estava balançando ela, mas eu não o vi realmente chicotear alguém com isso. Isso é algo que está sendo mal interpretado quando você está olhando para a foto”, disse o fotógrafo.

Segundo o fotógrafo, alguns homens haitianos começaram a correr, tentando contornar o cavalo de um agente da fronteira, para tentar entrar nos Estados Unidos. A foto mostra o agente tentando segurar um haitiano pela camisa e de acordo com o fotógrafo o agente nunca usou um chicote durante a tentativa de bloqueio a entrada ilegal nos país.

Fotos de agentes de fronteira "chicoteando" migrantes haitianos foram mal interpretadas, diz fotógrafo
O agente de fronteira segura as rédeas divididas, que foram confundidas com chicotes

O que apareciam como chicotes nas fotos eram na verdade rédeas, que servem apenas para ajustar a direção dos cavalos, especificamente um tipo conhecido como “rédeas divididas”. Alguns disseram que o movimento giratório capturado nas fotos é uma técnica usada no gerenciamento de rédeas no estilo ocidental e ensinada ao pessoal de controle de multidões como um método para evitar que os pedestres se aproximem dos cavalos.

O Governo do Democrata Joe Biden está deportando cerca de 15 mil migrantes haitianos que cruzaram a fronteira com México. Trata-se de uma crise humanitária gigantesca e muitos fotojornalistas estão no local para cobrir as terríveis condições que os haitianos enfrentam para tentar entrar nos Estados Unidos e fugir da fome e miséria em seu país, porém no caso das fotos de Paul Ratije, as pessoas e autoridades americanas interpretaram equivocadamente a composição dos elementos das fotos.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *