Fotojornalismo

Fotógrafa processa polícia por cegar seu olho esquerdo e usa a última foto como prova

Durante a cobertura dos protestos em Minneapolis, nos Estados Unidos, por causa da morte de George Floyd, a fotojornalista Linda Tirado levou um tiro no olho com uma bala de borracha disparado pela polícia local. Linda acabou ficando cega do olho esquerdo e agora está processando a cidade de Minneapolis e o departamento de polícia e está usando sua última foto como prova de que foi atingida pelo disparo.

No processo judicial Linda disse que se posicionou bem na frente da multidão e se virou para tirar uma foto da ação dos policiais. E embora estivesse usando credenciais de imprensa bem visíveis, a polícia atirou no seu rosto com balas de borracha. Uma dessas balas quebrou os óculos de proteção que ela estava usando e atingiu seu olho esquerdo. Apesar de ter sido levado às pressas para o hospital para fazer uma cirurgia, infelizmente Linda ficou cega e seu olho ficou “permanentemente destruído”.

A principal prova que Linda anexou no processo de que ela foi alvejada pelos tiros dos policiais foi uma foto que ela tirou momentos antes de ser atingida. A foto mostra um policial apontando sua arma diretamente para Linda. Veja abaixo:

Foto: Linda Tirado

Além de buscar uma indenização compensatória pelos ferimentos que recebeu e pelos trabalhos que perderá em decorrência do incidente, Linda busca impedir que a polícia aja da mesma maneira no futuro contra outros profissionais com o uso excessivo de força.

Fonte: The New York Times