Exposição

Exposição no Pará aproxima foto e filosofia

10491971_821577197860815_6415441712260659322_n

“Um mundo onde Foucault pudesse reclinar a cabeça”. Esse é o resultado do trabalho de Ney Ferraz Paiva, que faz uma combinação da fotografia da norte-americana Francesca Woodman com a obra do filósofo francês. O conjunto de fotografias e objetos fica exposto até o dia 31 de julho na Galeria Theodoro Braga, da Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves, em Belém (PA), com entrada franca.

Fotografia Ney Ferraz Paiva1

Fotógrafo paraense, Ney Ferraz Paiva vem se questionando sobre a duração da imagem de certos objetos, assuntos e temas, que muitas vezes são efêmeros, desaparecendo e ressurgindo ao longo do tempo. Para retratar essa questão do mundo contemporâneo, o fotógrafo se inspirou na história da fotógrafa americana e na obra As palavras e as coisas, de Michel Foucault.

Francesca Woodman, que se suicidou aos 22 anos de idade, ficou conhecida por retratar modelos femininos e explorar a imagem com movimento e longos tempos de exposição. Na obra, o filósofo critica a relação entre poder e conhecimento e como isso é usado como forma de controle social.

Para Ney Ferraz, a instalação composta de fotografias em formato 40x40cm baseadas na técnica de Francesca, reconstruídas com a abordagem filosófica de Foucault, aproxima a filosofia da fotografia e expressa as tradições que um dia deixarão de existir conforme a História avança.

Banner_Semmedodoflash