Tendência

Francesca Woodman: documentário revela a história da lendária fotógrafa

Francesca Woodman foi uma fotógrafa norte-americana que ficou famosa por suas imagens poderosas e perturbadoras em que explora o corpo humano em temas como a solidão, a morte e o feminino. Ela se suicidou, aos 22 anos, pulando de um edifício de Manhattan, em Nova York. Em 2011, no trigésimo aniversário da sua morte, foi lançado o documentário de longa duração “The Woodmans”, dirigido por Scott Willis (veja o documentário completo no final do post). O diretor teve acesso irrestrito a todas as fotos de Francesca, diários privados e vídeos experimentais. O filme ganhou o prêmio de Melhor Documentário de Nova York no Tribeca Film Festival.

Francesca Woodman
Francesca Woodman, Roma, 1978 | Foto: Stephan Brigidi

Muitas das suas fotografias são autorretratos, muitas vezes borrados pelo movimento em longa exposição, fundindo com os seus arredores ou com os rostos velados. Francesca Woodman deixou para trás uma obra de grande força poética que fala por si mesma. Em vida ela realizou apenas algumas exposições, em espaços alternativos de Nova York e Roma e não houve exposições individuais conhecidas de seu trabalho entre 1981 e 1985, porém, inúmeras exposições foram realizadas a cada ano desde então.

Francesca Woodman
Foto: Francesca Woodman
Francesca Woodman

Veja abaixo o documentário completo com duração de 1h22min (legendado em português) e aprecie toda arte e talento dessa fotógrafa lendária.

Francesca Woodman (Denver, 3 de abril de 1958 – Nova Iorque, 19 de janeiro de 1981) foi uma fotógrafa norte-americana, filha dos artistas George Woodman e Betty Woodman. Ficou famosa por seus trabalhos em preto e branco, nos quais utilizou a própria imagem ou a de amigos e conhecidos. Muitas das suas fotografias mostram jovens mulheres nuas, desfocadas (devido ao movimento e longos tempos de exposição), fundindo imagem e ambiente, quase todas com os rostos velados. Cometeu suicídio aos 22 anos de idade, fato que fez com que seu trabalho fosse ainda mais difundido pelo mundo.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *