Tendência

Diretor diz que perigos do Instagram são semelhantes a de acidentes de carro

Em resposta a uma matéria do Wall Street Journal, que revelou que o Facebook, dono do Instagram, está ciente de que a mídia social pode prejudicar os adolescentes , o diretor geral da rede social, Adam Mosseri, disse que os perigos do Instagram são semelhantes a acidentes de carro, uma comparação ridícula que causou fortes reações na internet.

Depois que o Wall Street Journal publicou uma a reportagem que vazou estudos internos do Facebook que mostraram que a mídia social pode ser tóxica para os adolescentes, o Instagram rapidamente lançou uma resposta. A empresa de mídia social não negou as descobertas, mas afirmou que o artigo do Journal se concentrava apenas no lado negativo do aplicativo.

Diretor diz que perigos do Instagram são semelhantes a de acidentes de carro

“No Instagram, olhamos os benefícios e os riscos do que fazemos. Estamos orgulhosos de que nosso aplicativo pode dar voz àqueles que foram marginalizados, que pode ajudar amigos e familiares a se manterem conectados de todos os cantos do mundo, que pode provocar mudanças sociais; mas também sabemos que pode ser um lugar onde as pessoas tenham experiências negativas”, escreveu o Instagram.

Além da resposta detalhada no blog do Instagram, Adam Mosseri foi entrevistado no Recode Media Podcast, onde tentou defender os efeitos negativos da plataforma comparando as mídias sociais aos carros. Como Mashable colocou, sua resposta usa uma metáfora onde parece que ele está dizendo que, assim como acontece com a existência de carros, nas redes sociais, algumas pessoas vão ser atropeladas.

“Sabemos que morrem mais pessoas do que morreriam por causa de acidentes de carro, mas em geral os carros criam muito mais valor no mundo do que destroem”, disse Mosseri. “E eu acho que a mídia social é semelhante.”

Diretor diz que perigos do Instagram são semelhantes a de acidentes de carro

O sentimento de Mosseri foi recebido com um argumento ridículo, já que muitos apontaram que os carros, ao contrário das redes sociais, são fortemente regulamentados, regularmente inspecionados e são ilegais para operar para menores de 16 anos.

Independentemente da abordagem de Mosserri, o Instagram e o Facebook estão enfrentando uma pressão crescente de legisladores que se concentram na proteção do consumidor. Na semana passada, dois membros importantes do Comitê de Comércio do Senado disseram que iniciariam uma investigação no Facebook e tomariam medidas adicionais para ver quais outros dados a empresa de mídia social pode ter, mas não está divulgando.

“A Big Tech se tornou a nova Big Tobacco”, disse em um tweet o representante Ken Buck (R-CO), membro do subcomitê antitruste do Comitê Judiciário da Câmara. “O Facebook está mentindo sobre como seu produto prejudica os adolescentes.”

Via: Petapixel

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *