Tendência

Difração! Por que você deve parar de fotografar com aberturas menores que f/11?

As lentes hoje em dia têm todos os tipos de intervalos de abertura, com algumas abrindo até f / 0,95 e outras chegando até f/32. Mas fotografar em qualquer um dos extremos pode causar problemas potenciais. Nas aberturas mais amplas (f/1.2, f/1.4, f/1.8 ou f/2.8, etc, esses problemas são óbvios. A profundidade de campo mais rasa pode significar que você não obtém foco suficiente para obter tudo o que precisa com nitidez. Conforme você usa aberturas menores, como f/5.6, f/8 ou f/11, as coisas ficam mais nítidas. Mas existe um limite?

Sim. Ao passar de f/11, em muitas lentes, você verá que as coisas ficarão suaves novamente e as fotos não ficarão com o foco e nitidez perfeitas. Ao contrário do que a maioria dos fotógrafos acreditam, que fotografar com f/16, f/22 ou f/32, as imagens ficam super nítidas e com foco perfeito, isso não é verdade. E isso se deve a algo chamado difração. Assista abaixo um vídeo do fotógrafo Don Komarechka, que explica detalhadamente o que é difração na fotografia. O vídeo está em inglês, mas você pode ativar a legenda em português:

Você já deve ter notado que quando usa aberturas menores que f/11 de suas lentes suas imagens ficam suaves novamente, sem aquela nitidez marcante. Mas por isso acontece? Quando as câmeras digitais ainda estavam no estágio de 16 megapixels ou resolução inferior, a difração não era um grande problema na maioria das vezes. Ela ainda estava lá e perceptível se você realmente espiasse os pixels, mas você ainda poderia obter uma nitidez aceitável (embora “aceitável” seja subjetivo) além de f/11. Mas, à medida que as resoluções das câmeras aumentaram para 36MP, 45MP e resoluções ainda mais altas, a difração se tornou muito mais perceptível e um problema maior para os fotógrafos.

A difração explica potencialmente porque as lentes Canon RF 600 mm f/11 IS STM e Canon RF 800 mm f/11 IS STM lançadas recentemente têm uma abertura f/11 fixa. Ter uma abertura máxima de f/11 significa que eles podem tornar as lentes pequenas (e baratas). Mas com os possíveis problemas de difração, realmente não há razão para uma lente que já tem uma abertura tão pequena realmente deixá-lo ir um pouco menor. E ter uma abertura fixa também significa menos engenharia e também ajuda a manter os custos baixos para o consumidor. 

como conseguir fotos nítidas - Por que você deve parar de fotografar com aberturas menores que f/11?

Às vezes pode ser difícil encontrar o equilíbrio entre fornecer profundidade de campo suficiente e um nível aceitável de nitidez. É por isso que muitos fotógrafos macro e de paisagem costumam recorrer ao empilhamento de foco (se quiser saber mais veja este vídeo) – mesmo fotografando em f/22 ou f/32 e tendo a profundidade de campo de que precisam em uma única foto. Em última análise, trata-se de manter esses detalhes nítidos e não apenas se eles estão ou não em foco.

Agora, veja outro vídeo do fotógrafo Matt Granger com alguns exemplos do por que não fotografar com aberturas menores que f/11. O vídeo está apenas em inglês e mesmo que você não domine o idioma pode ver e entender os exemplos práticos com base nas explicações que colocamos acima.explica o que é difração, o que a causa e como você pode evitá-la (basicamente não fotografando abaixo de f/11).

Fonte: Diyphotography

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.