Design: balanceando a diagramação

IMG_5312

Neste artigo, vamos concentrar nossa atenção em um dos três pilares que mencionei no texto de estreia da coluna e que acredito ser de importância vital na diagramação de um álbum fotográfico de qualquer tema.

Antes de qualquer coisa, é preciso deixar claro que, se você se propôs a diagramar um álbum, está entrando no universo do design gráfico. A diagramação não é fotografia. As ferramentas de software que existem em comum entre a fotografia e o design são apenas um suporte, mas não nos dizem o que fazer. Através da aplicação dos conceitos de design gráfico iremos criar projetos que valorizem a beleza das imagens e que transmitam de forma consistente a história que o fotógrafo deseja contar.

A diagramação é uma prática que consiste em estruturar e dar forma à comunicação visual. O trabalho do designer é combinar diferentes elementos para criar um conjunto harmônico. A boa notícia é que as teorias do design não são tão complexas quanto física quântica! Conhecendo alguns conceitos-chave, sua diagramação vai dar um tremendo salto em qualidade e principalmente irá fluir naturalmente. E, pode apostar, você irá perceber a diferença!

IMG_5273

Quem conhece o trabalho que desenvolvemos na Book2u sabe que somos adeptos da linha clean e minimalista de design. No entanto, é importante salientar que essa foi uma opção feita a partir de nosso gosto particular e de nossos clientes. Nada impede que você adote um estilo diferente. Assim como em tudo na vida, existem gostos variados e você decide que linha irá seguir na sua diagramação. Saiba que, independente da sua escolha, ora irá agradar um e desagradar outro espectador. Em design o conceito de belo também é bastante relativo. O importante é que o projeto esteja bem resolvido. Em todo o seu álbum deve existir uma relação muito forte entre os elementos existentes no layout. Sem que falte ou sobre nada.

Em minha opinião, nada é mais importante em um layout do que o equilíbrio. Criar um projeto bem equilibrado exige que o diagramador perceba duas coisas: que cada elemento terá um peso na página e que há uma forte necessidade de criar uma determinada organização lógica para facilitar a “leitura” da história. Não é apenas uma questão estética, mas sim de organizar o layout de maneira que fique agradável de se ver e que de alguma forma ajude nosso cérebro a criar conexões entre as partes do projeto.

Este é um exemplo de um álbum de acompanhamento infantil desenvolvido para a fotógrafa paulistana Carla D’Aqui que possui um forte apelo de organização e conexão entre os diversos ensaios realizados ao longo do primeiro ano da criança.

Espero que vocês tenham gostado e até a próxima!

ALBUM_CARLADAQUI_LAMINA09

ALBUM_CARLADAQUI_LAMINA4

ALBUM_CARLADAQUI_LAMINA8

ALBUM_CARLADAQUI_LAMINA6

ALBUM_CARLADAQUI_LAMINA2

Artigos relacionados

2 Comentários

  1. Sou um novo interessado na área, sobretudo em diagramação editorial, e gostaria da senhorita alguma indicação de bons livros, daqueles que mais devem ter-te marcado nesses anos de compilação autodidata. Agradeço solicitude.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *