Tendência

Canon desenvolveu um sensor que pode tirar fotos coloridas no escuro

A Canon desenvolveu um sensor de imagem que é capaz de tirar fotos coloridas de alta qualidade, mesmo no escuro. A empresa afirma que será capaz de tirar fotos nítidas mesmo em situações onde nada é visível a olho nu.

Em um relatório do site Nikkei, a Canon diz que desenvolveu um novo tipo de elemento receptor de luz, denominado diodo de avalanche de fóton único (SPAD), e o está implementando em um sensor CMOS. 

A tecnologia do fotodetector SPAD por si só não é nova e está em uso desde os anos 1970. No entanto, a Canon conseguiu criar um sensor com 3,2 milhões de pixels, que diz ser mais de três vezes a resolução dos SPADs convencionais e o torna o sensor de maior resolução de seu tipo já feito.

Canon desenvolveu um sensor que pode tirar fotos coloridas no escuro

Nikkei acrescenta que o sensor SPAD tem um recurso adicional que permite medir a distância até um objeto a partir do tempo que leva para a luz refletida retornar a ele, o que significa que ele pode entender o espaço em três dimensões. Como resultado, é possível que este sensor possa ser usado em dispositivos que atualmente utilizam o LiDAR.

O sensor foi projetado para substituir, ou pelo menos fornecer uma alternativa às câmeras infravermelhas de visão noturna, e quem sabe num futuro bem próximo, também esteja equipamento as câmeras profissionais da Canon, o que facilitaria muito a vida de fotógrafos de trabalham em condições de pouca luz e seria um diferencial gigantesco da empresa no mercado fotográfico. 

O infravermelho é útil para reconhecer formas e fornecer visão no escuro, mas não é capaz de reconhecer cores. Por outro lado, as câmeras que podem ver as cores no escuro só o fazem com ISOs altos, que podem funcionar até certo ponto, mas acabam gerando imagens extremamente cheias de ruído e com poucos detalhes em níveis de escuridão extrema.

Canon desenvolveu um sensor que pode tirar fotos coloridas no escuro

A Canon pretende lançar o novo sensor em câmeras de segurança primeiro semestre de 2023 e começará a produção em massa em 2022. De acordo com Nikkei, a Canon pretende usar muito de seu equipamento de fabricação de sensor de imagem CMOS existente para fazer os sensores SPAD, o que lhes economizará tempo e dinheiro sobre ter que construir novas fábricas ou enviar novos equipamentos. Então, agora é aguardar e torce para a Canon desenvolver ainda mais esse novo sensor e disponibilizar também em sua linha de câmeras fotográficas DSLR e Mirrorless. Via PetaPixel.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.