Tecnologia

Mac Versus PC: Qual é o Mais Seguro?

Foto: Silver Imac Displaying Collage Photos
Livro de fotografia

O eterno debate entre os fãs de Mac versus os fãs de PC não tem a ver só com funcionalidades, compatibilidade com games e softwares diversos ou layout dos sistemas. Mais do que isso, essa é uma discussão que põe em jogo, questões de segurança cibernética.

Será que há alguma arquitetura superior em quesitos de segurança, ou os usuários de PC e de Mac estão em uma briga sem sentido? Vamos conferir isso nesse artigo.

Não subestime os riscos cibernéticos

Há um oceano de malware de todos os tipos, golpes (conhecidos por scams) virtuais e variados modos de roubar seus dados, corromper a integridade do seu sistema e invadir seus dispositivos. E as pessoas que são capazes de fazer isso não devem ser subestimadas.

Os chamados “cibercriminosos” são indivíduos sofisticados, com altíssimo nível de conhecimento sobre os sistemas e suas principais forças e fraquezas e, para eles, pouco importa se você prefere usar um PC ou um Mac: se o seu sistema for vulnerável, uma suposta “superioridade” não servirá, basicamente, para nada.

Então, antes de definir um “superior” entre PC e Mac, tenha em mente que qualquer sistema possui vulnerabilidades e elas podem ser exploradas por cibercriminosos, principalmente se os usuários desses sistemas não adotarem precauções essenciais.

A “superioridade” da arquitetura Mac

Foto: Deepu B Iyer

Durante muito tempo, os usuários dos dispositivos Mac aproveitaram certa superioridade em termos de segurança – as ameaças eram muito reduzidas em comparação àquelas enfrentadas por usuários de PC, principalmente com sistemas Windows. Assim, Mac era um nome associado a segurança, confiabilidade e resistência.

Entretanto, essa superioridade é ilusória e só se manteve, durante certo tempo, por conta da baixa difusão de dispositivos Mac. Sistemas mais populares, obviamente, atraem mais ataques porque é mais fácil acertar nesses alvos pela grande quantidade deles – e há muito mais usuários de PC do que de Mac.

É interessante notar, por exemplo, que o Mac OS X já participa com 8% (quase o dobro do número registrado há sete anos) da fatia de mercado nesse setor – ou seja, os dispositivos Mac estão, mesmo que lentamente, deixando de ser meros artigos de luxo reduzidos a um número ínfimo de pessoas.

E, com o aumento dos usuários desses dispositivos, as ameaças também crescem e se multiplicam. Agora, o número de malware direcionado aos sistemas da Apple já é muito maior – entre o último trimestre de 2018 e o primeiro trimestre de 2019, esse número aumentou em 60%.

Os adwares para sistemas como Mac cresceram 201% entre o fim do ano passado e o começo desse ano. Esses números indicam duas coisas: usuários de Mac não estão imunes a nenhuma ameaça e o número dessas ameaças só cresce.

Os PC’s ainda são os principais alvos

Foto: Proxyclick

Sim, usuários de PC precisam enfrentar um número muito maior de ameaças. Sistemas como Windows 7 e Windows Vista, por exemplo, são os mais afetados por malwares – mais do que qualquer outro sistema operacional.

Mas isso não tem a ver exatamente com uma “inferioridade” da arquitetura dos PC’s ou dos sistemas operacionais do tipo Windows, e sim (como já dissemos anteriormente) com a quantidade de dispositivos desse tipo e com o número de usuários que operam com esses sistemas.

Quanto mais difundida é uma arquitetura e um sistema operacional, mais eles serão alvos dos ataques de cibercriminosos. Se nós levarmos em conta que os sistemas Windows correspondem a 91% do mercado, então esses criminosos possuem alvos óbvios. Afinal, é mais fácil acertar em 91% do que em 8%.

À medida que os dispositivos da Apple conquistam mais espaço, eles ficam cada vez mais visados por esses criminosos. Então, independente de você usar um Mac ou um PC, os riscos existem – e devem ser evitados e diminuídos ao máximo.

Riscos em comum

Em geral, os riscos que afetam esses sistemas têm mais a ver com comportamentos dos próprios usuários do que necessariamente com defeitos e vulnerabilidades inerentes às suas arquiteturas.

Há vários mecanismos para invadir um sistema independente de suas particularidades. Por exemplo: tanto o usuário de PC quanto de Mac estão sujeitos a sofrer com perigos independente dos seus sistemas, como baixar um plug-in malicioso por meio do navegador web.

Aliás, há uma grande quantidade de malware sendo criado para agir independente do sistema, e muitos tipos de vírus podem afetar tanto um PC quanto um Mac (geralmente, afetando os navegadores web).

Dicas “universais” de segurança

Há alguns conselhos meio que universais para manter e aprimorar a integridade de um sistema, independente de você usar um Mac ou um PC. Manter todas as atualizações do sistema, usar um bom antivírus e manter um firewall sempre ativo são os passos iniciais.

É muito importante tomar cuidado com os plug-ins e extensões que você instala no seu navegador web – juntamente com os pop-ups, eles podem ser as maiores portas de entradas de infecções no seu sistema. Além disso, é muito útil fazer o download de uma boa VPN como uma camada adicional de segurança e criptografia para a sua rede e os dispositivos conectados a ela – e há VPN’s tanto para sistemas de PC’s quanto para Mac.