Fine Art Sem categoria

Lugar errado

Livros de fotografia

A falta de auto percepção e de validação daquilo que sentimos e somos, pode nos levar para lugares distantes daqueles que gostaríamos de ocupar. Na fotografia essa noção também é aplicável e pode ser vivenciada por fotógrafos que se sentem frustrados nas áreas que fazem morada. Fotografar “de tudo” ou “o que aparece” pode ser perigoso para nossa realização e para o direcionamento da energia naquilo que mais nos faz vibrar.

O fotógrafo em uma área que não é coerente com sua personalidade, tende a se diminuir e se apertar para caber em um espaço que não pertence. Essa forma de poda, de sufoco dói e é muito nociva para a nossa relação com a fotografia, com a profissionalização e também com a manutenção da paixão por aquilo que fazemos.

Tudo começa no espelho e na autorreflexão sobre quem somos, quais nossos valores e o que é importante na nossa vida, depois vem a busca de áreas na fotografia coerentes com aquilo que somos, e, caso não encontremos, pois que criemos novos espaços. Para encontrar esses lugares, primeiro precisamos entender nossas próprias demandas. O caminho fica mais coeso, potente e rico.

Se o lugar que nos encontramos está dolorido e apertado, é porque está na hora de crescer.

Sobre o autor

Danny Bittencourt

Danny Bittencourt

Danny Bittencourt é uma artista visual brasileira que circula entre a produção artística, a educação e a escrita de livros. Graduada em Fotografia, especialista em Poéticas Visuais e mestre em Educação, dedica-se a compartilhar suas pesquisas e experiência através de palestras, workshops e cursos. Suas palestras e workshops já foram vistos em diversos estados do Brasil e Argentina. Foi fundadora da Escola de Fotografia Artística, em Porto Alegre, escola que visava expandir a noção de fotografia e estabelecer reflexões e diálogos com outros campos artísticos. É autora do livro "Fotografia Fine Art" pela iPhoto Editora e "Fotografia Híbrida" lançado independente. Tem mais de oito exposições individuais e diversas coletivas, expostas inclusive fora do Brasil, como Veneza e Buenos Aires. Atualmente sua pesquisa artística investiga práticas relacionadas com a Fotografia Híbrida, onde mistura a fotografia impressa com técnicas mistas, conforme sua significação emocional, e o compartilhamento do sensível como forma de aceitação e expressão pessoal.

2 comentários

Clique aqui para postar um comentário

  • Lindas as fotos e principalmente o trabalho dela. Gostaria muito de aprender algo tão sentimental e conceitual com uma pessoa assim.

    • Oi Altair! O trabalho da Danny é realmente incrível. Aqui no iPhoto Channel você encontra mais publicações da autora 🙂