Manipulação de imagem Sem categoria

Fotógrafa premiada é acusada de roubo de imagens

congresso de fotografia

A fotógrafa Australiana Lisa Saad está sendo acusada de utilizar fotos de outras pessoas para criar suas foto-manipulações. Saad é considerada hoje uma das melhores fotógrafas da Austrália, já ganhou mais de 200 prêmios e é embaixadora das marcas Ilford, Manfrotto, Epson, Phottix, Tamron e Eizo.

Corey Balazowich do site Photo Stealers passou a investigar Saad após uma acusação do fotógrafo holandês Marcel Van Balken que diz ter encontrado elementos roubados na foto premiada “Runner” de Saad, a imagem foi criada com detalhes da estação de trem Arnhem Centraal, na Holanda. Em 2016 Saad já havia causado polêmica com seu trabalho “Anonymous Man”, uma série de quatro obras que gerou debate na fotografia por suas manipulações.

Anonymous Man de Lisa Saad

O holandês Van Balken passou a desconfiar da enorme semelhança entre a foto dele e a manipulação feita por Saad,  que ganhou prêmios do Instituto Australiano de Fotografia Profissional (AIPP) e The Societies of Photographers, ele conta à Inside Imaging que ela nunca havia pedido para usar seu trabalho, Saad negou o uso dos elementos. Não satisfeito Van Balken pediu para que Saad enviasse a imagem original, e ela mandou uma captura de tela de uma imagem, que por sinal era de outro fotógrafo, porque pelo visto foi só ter jogado no Google Imagens, como Van Balken fez, para encontrar a original.

Trabalho de Marcel Van Balken
Trabalho de Lisa Saad

Tudo começou a ficar muito estranho e então a Photo Stealers encontrou mais exemplos como esse. Saad ganhou o Australian Professional Photographer do ano (AIPP) com uma foto geométrica em formato de coração, o original desta imagem parece ter sido criado em um estúdio de design em Bangkok, na Tailândia. Pra piorar foi desenterrado uma entrevista de 2016 à ABC News em que Saad comenta sobre as filmagens para seus trabalhos “Todas as imagens foram fotografadas, então todos os pequenos elementos que eu tirei e fotografei, e então eu os combinei no Photoshop e eles se parecem com mais fotos”, conta a fotógrafa.

Outra imagem foi a do bonsai no coração de sua mãe, para quem o trabalho foi dedicado. “Morte de minha mãe, senti tão fortemente durante as longas noites que eu sofri com minhas imagens e este foi o ponto de virada” conta Saad. Mas a Photo Stealers descobriu que a foto original do bonsai foi publicada no Flickr por um tal de Cliff, sob licença Creative Commons.

Anonymous Man de Lisa Saad e ao lado a foto do bonsai de Cliff, do Flickr

E só pra completar a investigação a Photo Stealers descobriu que Saad utiliza elementos de banco de imagens e ilustrações. As fotos premiadas de Saad estão a esquerda. Aqui estão alguns exemplos, mas caso você queira acompanhar, ele está sendo atualizado no site da Photo Stealers.

Os advogados de Saad entraram em contato com a Photo Stealers exigindo que a matéria fosse retirada e que o autor Balazowich publicasse um pedido de desculpas. Balazowich respondeu publicando mais exemplos dos usos indevidos de Saad e afirmou que nunca fez uma acusação falsa em cinco anos de trabalho.

Além de ser uma situação bem antiética os prêmios ganhados por Saad continham regras claras sobre o uso de imagens.

“Todos os elementos em uma imagem devem ser o trabalho do fotógrafo. […] É proibido o uso de fotografias de estoque, fundos digitais compráveis, céus, bordas e texturas. “-AIPP / APPA

“Todo o conteúdo e imagens devem ser 100% fotográficos, a partir de exposições originais feitas dentro de 24 meses da data de fechamento do Registro de Inscrição On-line e criadas pelo participante (fotógrafo). Isso inclui todos os elementos compostos de uma imagem, incluindo planos de fundo, céus, texto, superposições e texturas.”- NZIPP

As últimas atualizações deste caso não foram boas para Saad a AIPP retirou seu prêmio pela imagem “Runner”, acusada por Marcel Van Balken. E a WPPI decidiu rescindir os prêmios anteriores e os pontos de Honra de Excelência. Saad não poderá participar em nenhuma das competição pelos próximos 5 anos.

Fonte: PetaPixel

Sobre o autor

Eliza Doré

Eliza Doré

Jornalista do iPhoto Channel é formada pela Univali em Comunicação social com ênfase em jornalismo e pós-graduada em Gestão Cultural, estudou fotografia documental em Buenos Aires.

Adicionar um comentário

Clique aqui para postar um comentário















error: Content is protected !!