Tendência

Fotos a partir de vídeos 8k podem substituir fotógrafos de casamento?

Enquanto, muitos fotógrafos convencionais estão com receio do rápido crescimento da fotografia mobile (feita com celulares), silenciosamente, um perigo muito maior ameaça o futuro dos fotógrafos de eventos, principalmente, os fotógrafos de casamento: os vídeos em 8k.

“Em breve, os cinegrafistas poderão oferecer aos clientes fotos estáticas editáveis ​​de 33 megapixels, RAW, com incrível faixa dinâmica e desempenho com pouca luz igual ou melhor em qualidade do que o oferecido por seus colegas fotógrafos. Não apenas isso, mas eles terão dezenas de milhares de quadros para escolher, enquanto seus colegas fotógrafos podem ter apenas alguns milhares”, disse o fotógrafo e videomaker Michael Marrah num artigo ao site Petapixel. Mas por que ele acredita nisso?

Foto: Pexels

Segundo Michael, as pessoas vão continuar a querer imagens estáticas dos eventos, mas a evolução da qualidade dos vídeos para 8K permitirá que videomakers possam extrair fotografias em alta resolução dos vídeos e substituir a fotografia tradicional.

“A resolução de vídeo de 8K é equivalente a pouco mais de 33 megapixels, o que significa que um quadro de 8K é, na verdade, uma resolução mais alta do que a maioria das câmeras de fotografia de eventos e certamente mais do que as expectativas típicas dos clientes. Mesmo 6K é grande o suficiente para competir com seus 21,2 megapixels equivalentes. Editar um codec de 10 bits não é tão flexível quanto uma foto RAW, mas é melhor do que um JPEG de 8 bits”, disse Michael.

Shutter Stock Shutter Stock

Segundo ele, a videografia em 8k só não engoliu o mercado de casamentos, por enquanto, por causa dos problemas de superaquecimento das câmeras e dos tamanhos de arquivo extremamente grandes. Porém, segundo Michael, esses dois problemas serão resolvidos nos próximos 2 a 4 anos e a fotografia a partir de vídeo começará a reinar sobre a fotografia convencional, principalmente com a possibilidade da captura de vídeos em 8K com gravação ilimitados, com até 60 quadros por segundo, mais sensibilidade em pouca luz e algum tipo de codec RAW.

“A tecnologia para fazer essa câmera basicamente já existe. A Canon R5 e R5 C, por exemplo, já oferecem essas especificações básicas, mas a dura realidade é que muitos fotógrafos de eventos não confiam no tempo recorde de longo prazo do R5 devido a preocupações de superaquecimento em 8K 60p. E apesar do fato de que a Canon recentemente colocou seu codec Cinema RAW Light no R5 C (o que mostra o quão sério é tentar tornar os arquivos 8K 60p mais viáveis) e embora também tenha um ventilador que mitiga o superaquecimento, falta a estabilização do corpo que muitos videomakers de eventos agora consideram essencial”, disse Michael.

Foto: Pexels

Outro fator que normalmente limita a extração de fotos nítidas de vídeos são cenas em movimento, mas Michael também explica: “Se você estiver aplicando uma regra de 180 graus para vídeo, as fotos estáticas do vídeo não mostrarão muito desfoque de movimento em relação às fotos? Muitos fotógrafos ficam acima de 1/250 de segundo para a velocidade do obturador para fotos nítidas quando o movimento está envolvido, mas uma regra de 180 graus para vídeo 8K 60p só daria 1/125 de segundo. Sim, os fotógrafos ainda terão essa vantagem, mas se você já tentou tirar fotos de vídeos em que filmou a 60 quadros por segundo, descobrirá que quase sempre há alguns quadros por segundo nítidos (com fotos perfeitas) que não sofrem muito motion blur, especialmente para eventos como casamentos”, argumentou Michael.

“Então, o que os fotógrafos de eventos farão quando seu mais novo concorrente estiver dizendo a seus clientes que eles podem oferecer mais quadros para escolher, resolução equivalente, capacidade de edição em cores para qualquer estilo que desejarem, faixa dinâmica semelhante e eles podem fazer tudo sem um fotógrafo mesmo precisando estar lá? Honestamente, eu não sei. Não estou aqui para fornecer essas respostas, mas quis apenas fornecer algumas dicas sobre o que pode acontecer com os fotógrafos de eventos em apenas alguns anos. Espero que, com esse futuro inevitável em mente, você possa se preparar e planejar como lidar com a mudança”, explicou o fotógrafo e videomaker.

Foto: Pexels

Mas quando isso pode começar a acontecer? E aqui Michael faz mais uma afirmação chocante. “Por enquanto, posso dizer que há uma grande diferença de qualidade entre fotografias e fotos de vídeo, especialmente se desejamos impressões grandes. Mas está chegando o dia em que não poderei mais dizer isso. Com tudo isso em mente, não estamos falando de quando os fotógrafos poderão começar a ser substituídos, pois, na realidade, isso já pode acontecer. A questão é: quando os fotógrafos realmente começarão a sentir a pressão de serem substituídos por seus colegas de captura de vídeo? Esse tempo é muito em breve”, finalizou.

Artigos relacionados