Fotografia documental Fotojornalismo

“Uma das crianças que fotografei não comia uma maçã há mais de três anos”

Foto: Gregg Segal
iPhoto Editora

Por causa da terrível crise econômica e política que vive a Venezuela, desde 2014, mais de 4 milhões de pessoas saíram do país e vivem como refugiados no exterior. O fotógrafo Gregg Segal (que fotografou crianças em todo o mundo cercadas por itens de sua dieta diária – leia aqui), agora registrou, na Colômbia, a história de mulheres e crianças que foram forçadas a fugir de suas casas na Venezuela.

“Eu suspeitava que eles tinham muito pouco para comer durante suas viagens da Venezuela, e esse era o caso. Eu tinha ouvido falar sobre o colapso da economia venezuelana. Com a inflação fora de controle, o dinheiro na Venezuela é praticamente inútil. Uma das crianças que fotografei, Nathalia, não comia uma maçã há mais de três anos por causa dos preços disparados. Uma única maçã custa mais de 5.000 bolivianos – cerca de US $ 12. Tivemos maçãs no estúdio durante as fotografias e foi muito bom ver Nathalia mastigando uma!”, relatou Segal.

Foto: Gregg Segal

Segal foi, especificamente, para a cidade de Bogotá e registrou os refugiados com os itens pessoais que conseguiram trazer de suas casas na Venezuela e também os alimentos que possuem para sobreviver neste momento. Esta série fotográfica feita por Segal está sendo usada para estimular a arrecadação de fundos em prol dos venezuelanos. “Os doadores recebem impressões fotográficas como recompensa por sua contribuição e o dinheiro arrecadado ajuda a cobrir o custo dos cuidados médicos essenciais para mães e crianças que fugiram para Bogotá”, disse Segal ao site My Modern Met.

Por fim, Seagal também refletiu sobre a importância dos fotógrafos se envolverem com questões sociais e humanitárias: “Os fotógrafos podem esclarecer questões sociais enquadrando-as de uma maneira que não foram consideradas ou visualizando problemas de maneiras que não foram claramente vistas ou sentidas. As imagens se conectam com o público em nível interno. Vivemos em uma era visual e as imagens transmitem problemas sociais com rapidez. O velho ditado de que uma imagem vale mais que mil palavras nunca foi mais verdadeiro”.

Foto: Gregg Segal

Sobre o autor

Da Redação

Da Redação

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário

  • Questões sociais deveriam ser documentadas em seu ambiente real. Levar os venezuelanos refugiados na Colômbia para estúdio tira um pouco a essência do propósito de despertar para essa difícil situação.