Fotografia de retratos

Fotógrafo usa câmera de 160 anos para fazer incríveis retratos

Uma das coisas mais bonitas que a fotografia nos proporciona é o contato com a memória. O fotógrafo contemporâneo Giles Clement é um desses entusiastas que gostam de viver a fotografia de uma maneira antiga. Sua câmera tem mais de 160 anos. Sua série de fotografias parecem desenhos realistas de tão perfeitas.

Ele explica que os equipamentos são muito antigos e que contribuem ao modo como enxerga a fotografia “são de uma época quando as câmeras foram feitas por artesãos em pequenas lojas e as lentes foram projetadas usando réguas de cálculo. As falhas inerentes destes instrumentos prestam-se perfeitamente ao meu ponto de vista de um mundo lindamente imperfeito.”

Clement utiliza duas técnicas que eram muito comuns nas décadas de 1850 e 1860, a tintype e ambrotype. A Tintype se resume a uma fotografia feita por meio da criação de um positivo direto sobre em uma folha fina de metal revestido com um verniz ou esmalte escuro e utilizado como suporte para a emulsão fotográfica. Ela é uma variante do ambrotype, que substitui uma placa de vidro por uma folha fina de ferro. As ambrotypes exibem algumas deteriorações, mas a imagem em ferrotipia provou ser mais durável.

Esse processo era muito utilizado em estúdio fotográficos com o uso de daguerreótipos mas depois se expandiu para as feiras e eventos onde os fotógrafos levavam suas cabines e preparar a fotografia para seu cliente em minutos.

Via Update or Die

Sobre o autor

Eliza Doré

Eliza Doré

Eliza Doré é assessora de comunicação da iPhoto Editora e escreve para o iPhoto Channel. Formada em Jornalismo pela Univali, já estudou fotografia documental na Argentina. Conheça outros projetos paralelos: lizzadore.tumblr.com

Adicionar um comentário

Clique aqui para postar um comentário