Fotógrafo faz foto impressionante de “caminhada na lua” e explica como fez a captura

Foto: Renan Ozturk

O fotógrafo Renan Ozturk capturou uma foto impressionante, chamada de “caminhada na lua”, tanto fotograficamente, quanto fisicamente. Em parceria com a Sony, que cedeu a nova câmera a7S III, e o artista de Slack Line, Andy Lewis, eles planejaram o registro de uma super lua entre duas torres de arenito no deserto de Moab, nos Estados Unidos. A missão poderia ser fácil, não fosse que Andy Lewis precisava caminhar sobre uma linha, entre uma torre e outra, a centenas de metros de altura sem nenhuma proteção e o fotógrafo estar a 3 quilômetros de distância, no escuro, aguardando o momento perfeito para o clique.

Foto: Renan Ozturk
Foto: Renan Ozturk

Eles planejaram a foto por meses. Mas na primeira tentativa foi um fracasso total. “Tivemos que esperar mais 30 dias para o próximo ciclo da lua cheia para tentar novamente”, disse Ozturk. Mês após mês, eles tentaram novamente e não conseguiam capturar a foto que estavam imaginando. Para fazer a foto eles tinham duas oportunidades por dia, uma ao nascer do sol e outra no pôr do sol, mas com um detalhe importante: o alinhamento perfeito entre as duas torres, a lua e a caminhada de Andy Lewis sobre a linha, durava apenas 1 minuto. E nesse minúsculo intervalo de tempo para a foto, do nada surge uma enorme nuvem e cobre tudo. E lá se foi mais uma oportunidade. Às 3 horas da madrugada, mais uma tentativa! E como a cada ciclo da lua o alinhamento muda, um pequeno de cálculo fez o fotógrafo Ozturk precisar correr à noite, no escuro, num terreno rochoso e irregular, com uma pesada lente de 600mm para conseguir chegar no local certo para a captura.

O fotógrafo estava a 3km de distância das torres de arenito com uma lente 600mm
Foto: Renan Ozturk

“Eu tirei essa imagem a três quilômetros de distância, depois de andar por um terreno rochoso com uma enorme e pesada lente de 600 mm. Depois de perder a oportunidade de fotografar esse momento no pôr do sol, tivemos que tentar de madrugada. Tropecei bastante no terreno, chegando cansado e sangrando ao local do pôr da lua / nascer do sol, no lado oposto das torres. Este momento de alinhamento durou cerca de um minuto e consegui fazer apenas algumas fotos. Porém, testemunhar um ato artístico da humanidade nestes tempos me dá tanta esperança”, relatou o fotógrafo, que apesar das dificuldades consegui uma foto impressionante. Para fazer a captura, além da Sony a7S III, Ozturk usou uma lente 600mm f/4 G com um tele-conversor acoplado. Veja abaixo mais algumas fotos e um vídeo excelente que mostra os bastidores e o momento exato que conseguiram fazer a foto perfeita (se possível veja o vídeo em tela cheia e ligue a legenda em português).

Foto: Renan Ozturk
Foto: Renan Ozturk
Foto: Renan Ozturk
Foto: Renan Ozturk

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *