Fotografia documental

Fotógrafo faz série de fotos com menino que o pai atirou em um forno aceso

Foto: Pavel Volkov
Livros de fotografia
Foto: Pavel Volkov

 Quando Lyosha tinha dois anos, seu pai o jogou em um forno a lenha depois de uma comemoração de Ano Novo. Ele passou a infância visitando clínicas em todo o mundo. Lyosha nasceu em um vilarejo remoto no leste da Sibéria, na Rússia, onde a pobreza e os altos níveis de alcoolismo marcaram seu destino.

Em 2005, depois de uma grande comemoração de Ano Novo, seu pai, em estado de delírio alcoólico, jogou seus dois filhos pequenos em um grande forno a lenha. O bebê de 14 meses morreu queimado. Lyosha, de dois anos, foi salvo graças a sua mãe. Ele sofreu queimaduras graves na cabeça, ombros, braços e pulmões. Mas sobreviveu. Sua recuperação levou uma década. Enxertos de pele, cirurgias, reabilitação…tudo era necessário.

Quando fez 16 anos, Lyosha já havia viajado quase metade do mundo.
“Estive na Suíça, nos Estados Unidos, na Alemanha, na França, na Lituânia, em muitos lugares”, diz. “Tudo pelas minhas queimaduras. Fui a clínicas e a centros de reabilitação.” 

Atualmente, Lyosha vive e estuda em Moscou. Ele segue em contato com seu pai biológico, que recentemente saiu da prisão. Essa é a mesma pessoa que o jogou em um forno em chamas. Lyosha fica surpreso quando pergunto se ele o perdoou. “Não se trata de perdão. O perdoei há muito tempo. Agora apenas conversamos, como pessoas normais conversam”, ele responde.

Texto e fotos: Pavel Volkov/BBCPavel Volkov é um fotógrafo e documentarista russo. Ele vive em Moscou. Sua conta de Instagram é @pavelvolkovphoto