Fotografia de animais

Fotos documentam os dois últimos rinocerontes brancos do norte

Livro de fotografia

A extinção dos rinocerontes branco do norte está acontecendo. O último macho vivo faleceu de causas naturais em 2018 no Sudão. A caça e a perda do habitat influenciaram para que a espécie desaparece do mundo, agora existem apenas duas fêmeas, mãe e filha, que são os últimos rinocerontes brancos do norte existentes no planeta.

Fatu e Najin vivem em Ol Pejeta, no condado de Laikipia, no Quênia, onde podem caminhar em uma vasta área monitorada 24 horas, o local conta com guardas armados da NPR (National Police Reservists) que buscam caçadores e impedem o assassinato das rinocerontes. Além disso, vasculhar a mata a noite atrás de animais selvagens que possam ameaçar as rinocerontes faz parte do trabalho.

A vida dos protetores de Fatu e Najin é de muita devoção, a jornada consiste em 20 dias de trabalho e 6 dias de folga, eles ficam dentro de um pequeno campo de arbustos de onde podem ter uma visão das rinocerontes. Em 2018 três caçadores entraram na área furtivamente e houve troca de tiros, a NPR deteve os três homens.

Os chifres de rinoceronte branco do norte são muito valiosos no mercado negro. Na China, Coréia do Sul e Vietnã eles são utilizados para medicinas, o que fez da caça aos rinocerontes um trabalho que renderia muito dinheiro.

O fotógrafo Justin Mott é o responsável pelas imagens que fazem parte de um projeto pessoal, as imagens foram feitas com uma Leica M10D, lente 35mm e 75mm. As fotografias são destinadas a ONGs que trabalham com proteção animal para ajudá-las na promoção da causa.

Fonte: PetaPixel

Sobre o autor

Eliza Doré

Eliza Doré

Jornalista do iPhoto Channel é formada pela Univali em Comunicação social com ênfase em jornalismo e pós-graduada em Gestão Cultural, estudou fotografia documental em Buenos Aires.

Adicionar um comentário

Clique aqui para postar um comentário