Dicas de Fotografia

Como obter o efeito tilt-shift com a lente desconectada da câmera

Livros de fotografia

A técnica fotográfica conhecida como tilt-shift consiste no movimento ou inclinação da lente para limitar ou aumentar a profundidade de campo, produzindo imagens de objetos e cenários reais, mas que ficam parecidos com miniaturas e maquetes.

Esse efeito é normalmente obtido através de lentes específicas, porém, as lentes tilt-shift são notoriamente caras e é possível obter um efeito similar sem ter que fazer um grande investimento. É perfeitamente possível fazer isso com uma lente que você já possui.

Utilizando uma prática conhecida como free lensing, que consiste em fotografar com a lente desencaixada da câmera, é possível ajustar o plano de foco em sua imagem com uma lente que não é fisicamente montada na câmera, de modo que apenas uma faixa estreita seja nítida.

Embora você possa usar qualquer lente para essa técnica, as lentes analógicas mais antigas são melhores, pois permitem que você defina a abertura manualmente. Você pode pegar uma lente antiga barata, sem se preocupar com a compatibilidade, pois ela não precisa ser anexado.

Essa técnica exige um pouco de prática, mas você pode obter ótimos resultados a partir do efeito de vinheta e de cores que resultam da movimentação da lente, bem como da incrível profundidade de campo. Veja como isso é feito. Veja abaixo um guia passo-a-passo:

1. Manual

Uma lente que permite focar manualmente é essencial para esta técnica, enquanto um anel de abertura física também ajudará. Também é uma boa ideia fotografar em algum lugar parado, sem muita poeira ou areia, pois o sensor da câmera ficará exposto aos elementos.

2. Mãos livres

Usando um tripé irá ajudá-lo a obter imagens mais nítidas e, em conjunto com um timer ou disparador remoto, isso também deixará suas mãos livres para mover a lente ao redor. Você pode obter vazamentos de luz ao mover a lente, então segure algo escuro ao redor de seus lados para evitar isso. Um pedaço de cartão preto ou um divisor de dentro de uma bolsa de câmera seria o ideal.

3. Abertura

Se a sua objetiva tiver um anel de abertura manual, ajuste-a o máximo que puder para deixar entrar mais luz. Isso também lhe dará uma imagem mais clara no visor. Sem uma lente conectada, você não poderá usar o sistema de medição da sua câmera, então você precisará experimentar a velocidade do obturador no modo de exposição manual.

4. Fundo

Free lensing cria uma profundidade de campo muito rasa, mas ainda é uma boa ideia garantir que os planos de fundo estejam livres de desordem. Uma folhagem verde, por exemplo, pode fornecer alguma textura e cores contrastantes com o primeiro plano.

5. Lacuna

Usando pequenos movimentos, afaste a lente da câmera, mantendo-a em um pequeno ângulo em relação à câmera. Isso pode criar uma lacuna que vazará luz suficiente para apagar a imagem, portanto, mantenha a distância pequena e use as mãos para bloquear as bordas. Isso também dará um tom colorido à sua imagem.

6. Foco

A focagem requer um pouco de prática. Um bom ponto de partida é usar o visor ou o modo live view para definir o ponto de foco imediatamente à frente ou além do objeto e, em seguida, mover a lente para trás e para frente para conseguir a nitidez desejada.

Fonte: Digital Camera World

Sobre o autor

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto é natural de Belo Horizonte, é bacharel em Artes Plásticas com habilitação em Fotografia e pós-graduando em Jornalismo Digital. Atua como Fotógrafo, Professor e Programador Visual.

Adicionar um comentário

Clique aqui para postar um comentário