Dicas de Fotografia

Como encontrar a abertura ideal da sua lente para obter fotos mais nítidas

Quando se trata de comprar uma nova lente, há duas questões que normalmente vêm imediatamente à mente, quanto custa e quão nítida ela é? É claro que há mais sobre esse processo do que a nitidez geral, mas a nitidez é sempre um aspecto da lente que é muito relevante para a maioria dos fotógrafos.

Em artigo para o site PetaPixel, o fotógrafo Mark Denney conta que enquanto conduzia um processo de pesquisa para outra compra de lentes, começou a refletir sobre a falta de conhecimento geral que eu possuía quando se trata de qualquer coisa fora das especificações de abertura e distância focal.

“Eu sempre ouvi falar do termo “ponto ideal” e entendo que essa é a faixa de abertura em que uma lente em particular tem o melhor desempenho, mas nunca gastei tempo para realizar esse teste em nenhuma das minhas próprias lentes.”

Então, antes de comprar outra lente, Mark decidiu gastar algum tempo para determinar exatamente qual era o ponto ideal para cada uma das suas lentes. Dessa forma, ele poderia determinar se está fazendo um bom uso do equipamento e conseguindo o melhor desempenho que suas lentes oferecem.

Mark pegou uma câmera vintage com uma pequena escrita ao redor da lente para usar como assunto de teste. “Acho muito mais fácil distinguir nitidez geral quando se olha para letras e números em oposição a qualquer outra coisa”, analisa.

Com a câmera sobre um tripé, Mark começou a fotografar em cada valor de f-stop, começando em f/22 até f/4. A primeira série de imagens foi capturada em uma distância focal de 135mm e o segundo conjunto foi ampliado até 200mm.

Mark recomenda voltar a focalizar a câmera cada vez que alterar o valor de f-stop. “Eu usei o autofoco para isso e coloquei meu ponto de foco como ponto morto do meu assunto e nunca o movi, apenas refocalizo automaticamente cada vez que disparava.

Ao analisar os resultados, Mark utilizou o recurso de tela dividida no Lightroom. “Logo no início, descobri o quanto a difração impactou essa lente em particular quando parada em f/22. Não foi só f/22 que foi impactado também, mas também f/20, f/18 e até f/16. Embora f/16 parecesse visivelmente melhor que f/22, mas mesmo assim não era tão nítido quanto poderia ser.”

“Identificar a tolerância geral à difração foi uma informação não planejada, mas extremamente benéfica, que eu não esperava descobrir neste exercício.”

Se você não está familiarizado com o que é a difração: é quando a luz “difrata” ou começa a se desfazer ao passar por uma pequena abertura, o que acaba limitando a resolução geral da câmera. Conforme Mark progredia ao longo da série de imagens, tornava-se cada vez mais óbvio que estava me aproximando da faixa de desempenho ideal.

“Eu sempre ouvi dizer que, de um modo geral, uma lente realiza os melhores 2-3 stops acima da abertura máxima, então eu estava interessado em ver se isso é verdade aqui”. Mas após cerca de 5 minutos de análise das imagens, Mark determinou que sua lente 70-200mm tinha um ponto ideal na faixa de f/6.3, f/7.1, f/8 e talvez f/9, diferente da suposição generalizada de 2-3 stops acima da abertura máxima. “Os resultados também diferiram da minha suposição pessoal de que essa lente teria o melhor desempenho em f/11.”

“Algo que me surpreendeu foi quando decidi comparar o ponto ideal de f/6.3, com f/22 que sofreu a maior quantidade de difração, f/22 parecia estar completamente fora de foco.”

“Quando eu revisei as imagens que foram ampliadas para 200mm, eu também fiquei surpreso ao descobrir que o ponto ideal realmente mudava um pouco, a zona de ótimo desempenho agora também incluía f/10 também.”

Se você decidir testar suas lentes, Mark sugere anotar as descobertas de cada uma. Depois de algum tempo, essas informações se tornarão naturais e você ficará confiante de que está aproveitando ao máximo seu maior investimento em fotografia: suas lentes.

Para conhecer sobre o trabalho e Mark Denney, acesse seu site, Facebook, Twitter ou Instagram.


Assine nossa newsletter e fique informado :)

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto é redator do iPhoto Channel. Natural de Belo Horizonte, é bacharel em Artes Plásticas com habilitação em Fotografia e pós-graduando em Jornalismo Digital. Atua como Fotógrafo, Professor e Programador Visual.

Adicione um comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as novidades por e-mail












error: Content is protected !!