Dicas de Fotografia

7 erros para evitar na fotografia de paisagem

Foto: Chris Corradino

Assim como um músico precisa de tempo para refinar suas habilidades, o mesmo acontece com um fotógrafo. E para isso, é preciso reconhecer os erros para então ajustá-los e obter melhores resultados na próxima vez. Em artigo para o site Digital Photography School, o fotógrafo Chris Corradino apresenta uma lista de 7 erros comuns na fotografia de paisagem que devem ser evitados. Veja quais são eles:

1. Fotografar no momento errado do dia

A luz do sol da tarde pode causar estragos em uma foto de paisagem. Com destaques muito brilhantes e sombras escuras, o contraste torna a fotometria especialmente difícil. Para conseguir oportunidades verdadeiramente dramáticas, dedique-se às horas logo após o nascer do sol ou que antecedem o pôr do sol. Você ficará impressionado com o quão poucas pessoas estão lá para desordenar sua composição. Com a luz suave e o céu colorido, suas fotos terão um novo nível de beleza natural.

Foto: Chris Corradino

2. Suas imagens não possuem um assunto claro

Quando você experimenta algo grande, é tentador tentar incluir tudo em um quadro. A paisagem expansiva é inegavelmente linda, mas falta em ponto de interesse. Antes de pressionar o obturador, pergunte-se “Qual é o meu assunto?” Se você é capaz de fornecer uma resposta, pode aprender a ver como uma câmera. O olho humano interpreta uma cena de forma diferente, fortemente influenciada pela nossa visão periférica e capacidade de ler da esquerda para a direita. Porém, a câmera vê de maneira muito mais simples, capaz de gravar apenas uma pequena porção no sensor. Ao determinar o que é o assunto, você pode tomar as medidas necessárias para fazer uma foto efetiva.

Foto: Chris Corradino

3. Sem primeiro plano

Os tons do amanhecer fazem valer a pena sair da cama, mas a cor sozinha não irá manter o interesse do espectador. Para criar um impacto dramático em suas imagens panorâmicas e de viagem, encontre um elemento de primeiro plano forte. Pode ser um campo de flores, uma rocha, uma árvore ou mesmo um objeto artificial. A ideia é aumentar o interesse visual através do quadro. Ao explorar várias opções, tente várias perspectivas, incluindo o nível do solo.

Foto: Chris Corradino

4. Composição preguiçosa

Em quase todas as vistas panorâmicas ou marco fotográfico, você notará um ponto de sujeira onde a grama não cresce mais. Esse ponto bem usado é o destino final para dezenas de turistas que fotografam a mesma foto ano após ano. Ao invés de seguir a multidão, dê uma volta em torno da área e procure perspectivas únicas. Verifique todos os quatro cantos do seu visor e faça zoom ou mova-se fisicamente para criar uma imagem mais forte. Você precisa da cerca no canto inferior, ou da árvore que parece entrar no quadro do nada? Esse tipo de atenção aos detalhes ajudará a fortalecer a composição na câmera, o que poupa tempo tentando remover objetos indesejados na pós-produção.

Foto: Chris Corradino

5. Foi feito antes

Os modos automáticos foram projetados para fornecer resultados médios sob uma variedade de condições. Embora isso possa ser efetivo na ocasião, é fundamentalmente oposto ao que você está tentando alcançar com sua arte. Você realmente quer que suas imagens sejam apenas médias? Para ir além da foto segura, os fotógrafos criativos vão empurrar os limites para explorar sua própria visão. Ao invés de tentar recriar o que já foi feito, encontre seu toque pessoal.

Foto: Chris Corradino

6. Há muito contraste

Um dos problemas mais comuns com fotos cênicas é a enorme diferença de contraste entre o primeiro plano e o céu. A solução não é uma nova câmera ou software complicado. Na verdade, uma ferramenta simples conhecida como filtro de densidade neutra graduado é tudo o que você precisa. Eles geralmente vêm em escalas de duas (0,6), três (0,9) e quatro (1,2) pontos de luz. Enquanto o HDR é outro método eficaz, esses filtros permitem que você consiga sua visão na câmera no momento da exposição.

Comece a medir manualmente o primeiro plano. O objetivo é expor de tal forma que o primeiro plano não fique preto, deixando alguns detalhes nas áreas de sombra. Isso pode estar em “-1” no seu medidor, ou “0”, ou mesmo “+1”. Faça um teste rápido e perceba como o primeiro plano parece bem exposto, mas o céu está exposto demais.

Foto: Chris Corradino

Pegue seu filtro de densidade neutra graduado e posicione a porção escura sobre a parte superior da lente. Isso escurecerá o céu brilhante enquanto deixa seu primeiro plano corretamente exposto. Você pode ajustar o efeito alterando o posicionamento do filtro para cima ou para baixo no suporte.

Foto: Chris Corradino

7. Medo do ISO elevado

Você pode se surpreender ao saber que um ISO elevado pode ser útil para a fotografia de paisagem. Isto é particularmente verdadeiro ao fotografar sem um tripé ou incluir uma pessoa no quadro. Nesses casos, a velocidade do obturador não pode ser mais lenta que cerca de 1/125 para evitar vibração da câmera e/ou movimento do assunto. Então, para alcançar uma grande profundidade de campo e manter tudo nítido, sua abertura desejada seria f/11 ou f/16. Com essas duas decisões tomadas, você pode tirar sua foto apenas para descobrir que está muito escuro.

Muitos fotógrafos são excessivamente sensíveis ao alto ruído do ISO e se abstêm de usar qualquer coisa com mais de 800. Em vez disso, eles diminuem a velocidade do obturador, dependendo de estabilizadores de imagem ou usando a abertura mais ampla. Os resultados podem parecer aceitáveis ​​no pequeno LCD mas não quando visualizados ou impressos em tamanho maior. Como a maioria dos aspectos da fotografia, sempre há uma compensação a considerar. Você prefere ter uma foto borrada, sem ruído, ou uma imagem nítida com um pouco de ruído? Considerando que a maioria dos programas de edição de imagens agora oferecem ótimas opções de redução de ruído, o ruído ISO não é tão prejudicial quanto antes.

Foto: Chris Corradino

Assine nossa newsletter e fique informado :)

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto é redator do iPhoto Channel. Natural de Belo Horizonte, é bacharel em Artes Plásticas com habilitação em Fotografia e pós-graduando em Jornalismo Digital. Atua como Fotógrafo, Professor e Programador Visual.

Adicione um comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as novidades por e-mail












error: Content is protected !!