Curiosidades

Retratos antigos de mulheres cientistas

Livros de fotografia

Durante muito tempo o estereótipo de um cientista remeteu aos homens. Seus feitos eram os mais comentados e divulgados, e alguns ganharam enorme notoriedade, mas as descobertas de muitas mulheres foram fundamentais para a evolução do mundo.

Essa série de antigas fotografias nos apresentam grandes mulheres que tiveram papéis transformadores.

Mary Jane Rathbun (1860-1943) 

Trabalhou para a Comissão de Peixes dos Estados Unidos e mais tarde para o Museu Nacional dos Estados Unidos no Departamento de Invertebrados Marinhos. Começou sua carreira como assistente não remunerada de seu irmão, Richard Rathbun, e mais tarde foi capaz de garantir uma posição no museu. O principal interesse zoológico de Rathbun foi o estudo dos crustáceos, particularmente os caranguejos, recentes e fósseis.

Annie Jump Cannon (1863-1941)

Foi a primeira mulher contratada pelo Harvard College Observatory para realizar cálculos astronômicos, tornando-se uma das principais astrônomas americanas, conhecida especialmente por seu trabalho com estrelas variáveis. Esta fotografia mostra-a na sua mesa no observatório.

Marie Curie 

A física e química polonesa conduziu uma pesquisa pioneira sobre radioatividade. Ela foi a primeira mulher a ganhar o Prêmio Nobel, a primeira e única mulher a ganhar duas vezes, a única pessoa a ganhar duas vezes em várias ciência. Curie também foi a primeira mulher a se tornar professora na Universidade de Paris e, em 1995, tornou-se a primeira mulher a ser sepultada por seus próprios méritos no Panthéon, em Paris.

Eloise Gerry (1885-1970)

Uma das investigadoras considerada mais importantes em tecnologia da madeira na América. Depois de ganhar um Ph.D. da Universidade de Wisconsin, ela passou sua carreira nos EUA  no Laboratório de Pesquisa de Produtos Florestais da Forest Service em Madison. A legenda da foto diz: “Dra. Gerry em seu laboratório com o microscópio que ajudou a dar à nova indústria naval nos Estados Unidos uma nova oportunidade de vida ”.

Elizabeth Caroline Crosby (1888-1983) 

Esta mulher é autoridade quando se trata de anatomia do cérebro. Foi a primeira mulher a receber um cargo de professor titular da Universidade de Michigan Medical School e foi um destinatário da Medalha Nacional de Ciência em 1979. Esta foto foi distribuída em conexão com seu prêmio de 1950 da American Association of University Women.

Katharine J. Scott Bishop (1889-1976) 

Formada na Escola de Medicina da Universidade Johns Hopkins em 1915 e, trabalhando com Herbert M. Evans, descobriu a importância da vitamina E.

Kathleen Beyer Blackburn (1892-1968) 

A botânica britânica lecionou no Armstrong College, Newcastle upon Tyne. Em 1926, a Science News Letter ela relatou que “plantas e animais têm em suas células pedaços de matéria viva conhecidos como cromossomos sexuais”.

Wanda Margarite Kirkbride (1895-1983) 

A ponto de concluir seu trabalho de pós-graduação em química na Columbia University quando conheceu e se casou com Clifford Harrison Farr. Quando Clifford morreu em 1928, enquanto vivia em Eram St. Louis, Wanda Farr continuou com sua investigação e, eventualmente, tornou-se diretor dos Laboratórios de celulose no Instituto Thompson Boyce para Pesquisa em Yonkers, Nova York, fazendo um trabalho pioneiro sobre a síntese de celulose e plásticos.

Mable Doris Cochran (1898-1968) 

Publicou um grande número de artigos e livros populares sobre herpetologia, e também foi uma ilustradora científico realizado.

Mary Steichen Calderone (1904-1998) 

Tornou-se uma figura pública proeminente como Diretora do Conselho de Informação e Educação Sexual dos Estados Unidos, cargo que ocupou de 1954 a 1982.

Fonte: Flashback

Sobre o autor

Eliza Doré

Eliza Doré

Jornalista do iPhoto Channel é formada pela Univali em Comunicação social com ênfase em jornalismo e pós-graduada em Gestão Cultural, estudou fotografia documental em Buenos Aires.

Adicionar um comentário

Clique aqui para postar um comentário















error: Content is protected !!