Curiosidades Notícia

Ex-estagiário da NASA vende as fitas do primeiro pouso do homem na lua

Livro de fotografia

Um dos maiores acontecimentos da humanidade teve suas fitas originais perdidas. Quando o primeiro homem pisou na lua tudo foi filmado, e a NASA gravou tudinho de longe, porém as fitas originais, que são mais nítidas e contém áudio foram perdidas. A questão é que muitos anos depois o estagiário Gary George vendeu as mesmas em um leilão.

As fitas com o pouso de Apollo 11, que incluem desde o primeiro passo do homem na lua, até o momento em que a bandeira americana é fincada, foram vendidas pelo valor de 1,82 milhões de dólares. A CNN conta um pouco do que contém nas fitas. “Eles mostram toda a caminhada na lua, como pode ser visto pela equipe do Controle de Missão, desde a primeira caminhada até a ligação telefônica com o então presidente Richard Nixon.”

O leilão aconteceu no dia 20 de julho, na época em que o evento comemorava 50 anos, e 3 fitas foram leiloadas. George arrecadou as fitas em um leilão que aconteceu em 1976, pagando o valor de US$ 217,00 em 1,150 bobinas. Seu pai notou que o nome das fitas “APOLLO 11 EVA | 20 de julho de 1969 REEL 1 [–3]” e “ VR2000 525 Hi Band 15 ips” significavam algo realmente importante, mas nisso George já tinha vendido algumas e doado outras, no final ele salvou apenas algumas. 

No 40º aniversário do pouso na lua a NASA ainda estava na busca pelas fitas originais, foi então que George se ligou que isso poderia ser valioso. Para explicar a situação a NASA publicou que as “fitas de 2 polegadas gravadas em Houston a partir do vídeo que foi convertido para um formato que poderia ser transmitido pela televisão comercial”. O material completo a NASA tem, mas não o original que tem uma maior qualidade e som. Sempre bom verificar onde estamos armazenando nossos arquivos.

Fonte: Gizmodo

Sobre o autor

Eliza Doré

Eliza Doré

Jornalista do iPhoto Channel é formada pela Univali em Comunicação social com ênfase em jornalismo e pós-graduada em Gestão Cultural, estudou fotografia documental em Buenos Aires.

Adicionar um comentário

Clique aqui para postar um comentário