Curiosidades

Duas meninas fotografam fadas em 1917

Livro de fotografia

Em 1917 e 1920 duas meninas captaram imagens surreais que até hoje são motivos de grandes histórias e controvérsias. Elsie Wright e Frances Griffiths tinham apenas 16 e 9 anos, quando a partir de uma brincadeira de criança criaram um grande dúvida na sociedade. As duas viviam em Cottingley, Inglaterra, e registraram uma sequência de imagens em que aparecem cercadas de fadas.

A história conta que até o autor dos livros de mistério de Sherlock Holmes, Sir Autor Conan Doyle, foi convidado a entender o que estava acontecendo. O pai de Elsie, Arthur Wright, era um fotógrafo amador, que tinha uma câmara escura e uma interessante câmera alemã de vidro da W. Butchers & Sons, conhecida como Midg, projetada em 1902,  modelo no. 150917. 

A câmera Midg é uma caixa carregada com doze placas de vidro, 4,25 ″ x 3,25 ″, com um sistema um pouco complexo. “Depois que a placa de vidro atrás da lente foi exposta, ela caía na parte inferior da câmera, permitindo que a próxima placa se movesse no lugar para outra foto. O formato da placa é conhecido como “quarto de placa” e o mecanismo de avanço desta câmera é conhecido como “placa de queda”, explica Johnny Martyr

Ao longo da história as meninas ganharam duas câmeras dobráveis ​​de quartzo W. Butcher & Sons Cameo, e placas que foram marcadas secretamente, a intenção era que Sir Autor Conan Doyle publicasse as fotografias. The Cameo era um tipo de câmera com as mesmas configurações da Midg. Martyn explica que “a diferença era um fole e não uma câmera de caixa que facilita o foco mais preciso e as placas só podem ser carregadas uma de cada vez.” 

Apenas cinco fotografias foram captadas ao longo de três anos e trouxeram esperança em toda a Inglaterra pós-Guerra Mundial. Exames científicos foram realizados nas fotografias, artigos foram escritos. A Kodak e a Ilford examinaram e desacreditaram, mas mesmo assim a fantasia já estava lançada e ainda continua um mistério. 

As imagens coloridas foram pintadas a mão por Elsie, e as quatro impressões originais vendidas em leilão por quase US $ 31.000. Martyn conta que encontrou uma foto de gelatina de prata vintage no eBay por mais de US $ 3.300. Já as câmeras foram vendidas por Elsie em 1972, em um leilão na Sotheby’s. Os equipamentos estão em exibição no  Museu Nacional de Ciência e Mídia. Já a segunda câmera Cameo foi  vendida em leilão no  por mais de US $ 4.000. E em 2001, os negativos originais da placa de vidro foram vendidos em leilão por US $ 7.000.

Fonte: DIYPhotography

Sobre o autor

Eliza Doré

Eliza Doré

Jornalista do iPhoto Channel é formada pela Univali em Comunicação social com ênfase em jornalismo e pós-graduada em Gestão Cultural, estudou fotografia documental em Buenos Aires.

Adicionar um comentário

Clique aqui para postar um comentário