Concurso de Fotografia

Foto de protesto no Sudão ganha o World Press Photo, concurso de fotojornalismo mais importante do mundo

Foto: Yasuyoshi Chiba

A fundação World Press Photo anunciou os vencedores do concurso de fotojornalismo mais importante do mundo. A foto vencedora da edição 2020 foi para o fotógrafo japonês Yasuyoshi Chiba, da Agência France Press (AFP). A foto, intitulada “Straight Voice”, mostra um jovem recitando uma poesia durante um protesto contra o governo do Sudão com o rosto iluminado por lanternas dos manifestantes que o rodeavam.

“Estou muito feliz por apoiar o povo sudanês na sua luta pela verdadeira democracia. A imagem expressa a paixão e o entusiasmo dos manifestantes. Senti-me como se eu fosse um deles. Testemunhei a vontade inabalável do povo, que não podia ser extinguida pela violência. Fico feliz por ter estado ali nesse dia, porque foi um golpe de sorte”, disse Chiba por meio de um comunicado.

Chiba estudou fotografia em Tóquio. Começou sua carreira em um dos principais jornais do Japão. Em 2007, tornou-se fotógrafo freelance quando se mudou para o Quênia para cobrir a onda de violência após as eleições presidenciais no país. Em 2011, foi contratado pela AFP fez parte da equipe agência aqui no Brasil, especificamente em São Paulo.

Veja abaixo as fotos vencedoras nas outras categorias.

Inocência

Este bebê orangotango morreu após ser encontrado por ativistas de direitos dos animais ao lado da mãe ferida numa plantação de dendê. A mãe havia sido atacada com uma arma de ar comprimido e ficou cega. Alain Schroeder acompanhou o trabalho dos ativistas que trabalham pelos primatas altamente ameaçados e ganhou o prêmio na categoria “Natureza, imagem individual”.

Foto: Alain Schroeder

Imagem do desespero

A ganhadora na categoria “Notícias locais” é uma série sobre o acidente com o voo ET302, da Ethiopian Airlines, registrada por Mulugeta Ayene, da Etiópia. Desesperada, a familiar de uma das vítimas da tragédia lança terra no rosto no local do acidente.

Foto: Mulugeta Ayene

Vitória no último segundo

A vencedora na categoria “Esporte, imagem individual”, do canadense Mark Blinch, parece uma pintura. Kawhi Leonard, do Toronto Raptors (agachado, de branco, no centro), vê sua bola entrar no cesto, garantindo a vitória de seu time já depois de a campainha ter sinalizado o final do jogo. Assim, o Raptors, de Toronto, se tornou o primeiro time fora dos EUA a vencer um campeonato da NBA.

Foto: Mark Blinch

De volta à vida

A foto premiada do polonês Tomek Kaczor mostra Ewa, uma armênia de 15 anos que acorda de uma condição chamada “síndrome da resignação”. O fenômeno afeta principalmente os filhos de refugiados, que ficam em silêncio enquanto aguardam refúgio, tornam-se passivos e deixam de comer. Assim que as condições de vida melhoram, elas retornam lentamente à vida normal.

Foto: Tomek Kaczor

Protesto

Um jovem segura um cartaz durante os protestos de Hong Kong em 11 de setembro de 2019. À sua volta, os manifestantes entoam a conhecida canção “Glory to Hong Kong”, que se tornou o hino inoficial do movimento de protesto. A série de fotos feita por Nicolas Asfouri venceu na categoria “Notícias gerais, reportagem”.

Foto: Nicolas Asfouri

Curiosidade ou fome?

Na categoria “Meio ambiente, imagem individual”, ganhou a foto “Urso-polar e filhote” da húngara Esther Horvath, tirada para o “New York Times”. Ela mostra dois ursos se aproximando de equipamento dos pesquisadores da Polarstern. A tripulação do navio está pesquisando as consequências das mudanças climáticas no Ártico.

Foto: Esther Horvath

Os bastidores da guerra

A feira de armas IDEX em Abu Dhabi é uma importante mostra de equipamentos militares. Aqui, um vendedor de armas está guardando duas bazucas. A fotógrafa russa Nikita Teryoshin participou da feira e tirou a foto que lhe valeu o prêmio na categoria “História Contemporânea, imagem individual”.

Foto: Nikita Teryoshin

“Gênese da revolta”, história em fotos

Em sua série de fotos, o francês Romain Laurendeau acompanhou jovens revoltados da Argélia, onde 72% dos que têm menos de 30 anos estão desempregados. Em fevereiro, a frustração deles explodiu em protestos de rua. Laurendeau ganhou o prêmio de “Reportagem do ano”.

Algerian students and riot police scuffle during an anti-government demonstration. Algeria has been embroiled in an unprecedented wave of months-long protests following the February 2019 announcement of then-President Abdelaziz Bouteflika to seek a fifth term in office.

Fonte: DW.com