Carla Durante Colunistas Equipamentos de fotografia Fotografia newborn Técnica

Bê-á-bá da fotografia newborn (Pt. 1)

iPhoto Editora

No artigo de hoje, vou falar de forma simplificada sobre algumas questões técnicas da fotografia newborn. Quero que tenha em mente que se trata de uma pincelada no assunto. Vale muito a pena pesquisar mais, aprofundar as informações e, através do estudo e da prática, transformar tudo isso em conhecimento.

!cid_98A5D47D-7099-491A-87A7-C5960F06EE97

Algumas coisas são pura técnica – conhecimentos essenciais que todo fotógrafo precisa ter – outras são subjetivas e daí não existe o certo nem o errado, assim como o bonito e o feio são muito relativos – como você sabe, gosto não se discute. Mas técnica é técnica. São ferramentas para se obter de forma consciente (e não por acaso) um resultado desejado. Fique à vontade para agregar informação no final do artigo ou questionar alguma coisa com a qual não concorde. O Photo Channel é um espaço interessante, fonte de informação e referências, bem como compartilhamento de conhecimentos e ideias.

Mas antes devo dizer, e vou bater nessa tecla até que isto se torne muito óbvio e natural para todo mundo: a fotografia newborn tem uma característica que deve predominar na mente de todo fotógrafo que já trabalha ou que pretende ingressar nessa área, que é a preocupação e os cuidados com a SEGURANÇA do bebê.

Por isso, essa deve ser a primeiríssima coisa com a qual o fotógrafo deve se importar quando for fazer uma sessão e, para tanto, deve buscar informações a respeito sempre. Antes de tudo. Antes da foto bonita, antes do orgulho, paixão e até loucura de alguns pais, antes de qualquer sessão, ideia ou intenção o fotógrafo deve ter sempre em mente que não se coloca um bebê em risco (mesmo que por uma fração de segundo) em troca de uma imagem fantástica, bonita ou simplesmente “criativa”.

montagem_banner_newborn

Às vezes, as pessoas fazem algumas coisas que são perigosas. Mas elas não fazem de propósito, apenas desconhecem o risco. Embora a intenção seja boa, a ação pode gerar resultados danosos. Assim, se você se interessa em trabalhar na área, não faça de forma leviana ou descuidada. Busque conhecimento antes de manipular um bebê recém-nascido. Se não se sentir apto, contrate alguém treinado para isso e apenas fotografe. Essas parcerias têm dado certo. Alguns fotógrafos já a adotaram.

!cid_ABDDDA09-AF97-4889-931C-8BC38ED184F0

Agora vamos falar um pouco sobre técnica.

O fotógrafo de newborn é um fotógrafo! Isso parece tolo de ser dito, mas as pessoas – muitas delas – ainda não se deram conta disso. Então, antes de aprender a fotografar bebês, é preciso aprender a fotografar!

Fala-se muito em “quebrar as regras” e, por conta desse discurso, muitas vezes compreendido de forma errada, as pessoas nem buscam aprender as regras e acham que as estão quebrando quando, na verdade, estão contando com a sorte e talvez com uma câmera muito boa!

Para se quebrar regras, antes de tudo é preciso conhecê-las. E sobre isso falarei mais tarde em outro artigo – sobre enquadramento e composição. Hoje, o assunto é objetivas e foco e, depois, em outro momento, falarei um pouquinho sobre luz. “Baby-steps” – ou melhor dizendo, vamos aos poucos!

!cid_14C81B19-5F35-4F76-A1F9-F04A088225E7Fotografias podem ser feitas com qualquer câmera, desde uma lata transformada em “pinhole”, passando pelas snapshots, celulares, câmeras DSLR de várias categorias até câmeras de médio formato. Há tantas coisas novas no mercado: GoPro, mirrorless etc., e as fotos podem ficar muito bonitas (ou não!) em todas elas. Mas, se você pretende entrar no mercado profissional, aconselha-se que invista em um equipamento que dê uma boa qualidade na resolução para impressão, levando-se em conta o tamanho de impressões com o qual pretende trabalhar. Assim, adquira uma câmera da sua marca preferida a partir dos modelos chamados “de entrada” e, quando tiver mais verba disponível, invista em câmeras profissionais. Algumas técnicas não são possíveis de serem realizadas em câmeras mais simples e baratas. Sua linguagem ficaria limitada. Pense nisso.

Há tantas marcas e modelos no mercado! Pesquise. E, quando escolher uma marca, acabará ficando fiel a ela – ou terá que trocar tudo se desejar mudar! Lentes Nikon não servem na Canon e vice-versa! Assim acontece com todas as marcas. Mencionei apenas as mais conhecidas porque ambas têm qualidades e recursos que se equiparam.

QUAL LENTE USAR NUM ENSAIO NEWBORN?

Essa é uma pergunta frequente para quem está iniciando nessa área. Antes de tudo, uma coisa é importante de ser esclarecida: não existe “lente certa” para isso ou aquilo. Tudo depende muito da linguagem de cada fotógrafo e do estilo que ele deseja imprimir em suas fotos. Mas podemos dizer que algumas lentes são mais indicadas para certos propósitos.

Na fotografia newborn, sugerimos três objetivas que funcionam muito bem:

  • 50mm (fixa)
  • 100mm ou 105mm macro (fixa)
  • 24-70mm (zoom)

Se o fotógrafo vai investir em equipamento, uma boa ideia é ir começando aos poucos, mas comprando sempre lentes que tenham boa qualidade óptica. Pesquise marcas e modelos. Cada fabricante tem siglas próprias para definir certas propriedades das suas objetivas. Existem, por exemplo, objetivas com a mesma distância focal mas com preços bem diferentes. Tudo depende, além da abertura máxima, dos cristais e do polimento com que são feitas – e isso estou falando de forma bem simplificada. É por essa razão que o nome correto seria “objetiva” e não “lente”, já que uma objetiva é composta muitas vezes por várias lentes!

Comece pela 50mm, de preferência com aberturas máximas entre f/1.8 e f/1.4. Essa lente não costuma ser cara. É considerada uma lente “normal” (em câmeras DSLR full-frame), isto é, a 50mm não é nem uma grande-angular nem uma teleobjetiva, ela não “aproxima” e nem “afasta” o assunto fotografado. Isso quer dizer que a relação dos planos é bem parecida com o que nossos olhos veem.

!cid_8537B46F-D421-47E5-AC20-DC7B46D562EFVale lembrar que, quando são usadas em câmeras com fator de crop (isto é, câmeras que não são full-frame), a 50mm tem ângulo de visão um pouco mais estreito. Nas câmeras Nikon, o fator de crop costuma ser de 1.5. Assim, é só fazer a continha: 50mm x 1,5 = 75mm. Nas Canon, o fator de crop é 1.6 (50mm x 1,6 = 80mm). Observe que cada modelo de câmera das diferentes marcas no mercado pode ter fator de crop diferente (consulte o manual da sua câmera). A relação dos planos nesse caso não muda, o que muda é o ângulo de visão.

Indicamos sempre para a fotografia de recém-nascidos objetivas com aberturas de diafragma grandes (número f pequeno). Isso por duas razões. Uma para poder fotografar com luz baixa sem precisar aumentar muito o ISO ou usar velocidades lentas, que causariam tremor nas imagens. A outra razão é que, usando aberturas grandes (f/3.5, f/2.8, f/1.8, f/1.4…), conseguimos uma profundidade de campo pequena. Assim, boa parte da foto fica desfocada e usamos então o foco seletivo como elemento de linguagem.

Três fatores influenciam na profundidade de campo (área da foto que está focada). É bom entender que na fotografia existe apenas um plano focal. No entanto, 1/3 para frente desse plano e 2/3 para trás são considerados em foco pelos nossos olhos – essa área que vemos em foco (nítida) na fotografia chamamos de profundidade de campo. E ela pode ser grande o suficiente para você ver tudo que está na imagem focado ou tão pequena que, por exemplo, você foque no nariz e o olho fique desfocado (claro, o melhor é o contrário: o foco sempre no olho!).

!cid_78E1AD06-FA3D-486D-BFDE-6AE7C31C49EE
ISO 400, abertura f/4, velocidade 1/60
Objetiva Nikkor 600mm macro f/2.8
Câmera Nikon D700 (full-frame)
Estude e domine o controle da profundidade de campo (área da fotografia que está em foco) 1/3 para a frente e 2/3 para trás do plano onde o foco foi feito

Assim, para controlar o tamanho da profundidade de campo, vale sempre lembrar estes fatores:

  1. OBJETIVA que você está usando: grande-angular tende a deixar tudo em foco (grande profundidade de campo). Teleobjetiva provoca profundidade de campo menor – quanto mais longa for sua tele, menor a profundidade de campo.
  2. DISTÂNCIA do ASSUNTO: quanto mais distante o fotógrafo estiver do assunto clicado, maior a profundidade de campo (lembre-se das fotos de paisagens, tudo em foco!). Quanto mais perto o fotógrafo estiver do assunto, menor a profundidade de campo (por exemplo: uma flor fotografada bem de pertinho, cujas folhas já ficam desfocadas, ou o bebê em foco e o fundo desfocado!).
  3. ABERTURA do DIAFRAGMA: quanto menor a abertura (número f grande) maior a profundidade de campo. Quanto maior a abertura (número f pequeno) menor a profundidade de campo.

Assim, combinando pelo menos dois desses fatores acima citados você consegue ter o controle do tamanho da área focada – ou, no caso do newborn, desfocada – que você deseja. Experimente!

É por isso então que se recomenda a 100mm (Canon) ou 105mm (Nikon) macro para fazer aquelas fotos de detalhes (cílios, pezinhos, boquinha…). Nesse caso, você teria uma teleobjetiva com abertura grande e vai ficar bem pertinho do bebê (macro). São os três fatores juntos! Com certeza, o desfoque chega até ser “perigoso”: você vai precisar focar com bastante calma, um pouquinho para a frente ou para trás que se mexa (você ou o bebê) e já perde o ponto do foco.

Essas duas objetivas, 50mm e meia-tele macro (100mm ou 105mm), são o suficiente para newborn.

combo

A objetiva 24-70mm é uma zoom versátil; se ela for clara (f/2.8), melhor ainda! Você pode usar para newborn, mas ela é mesmo bastante usada para retratos, ensaios de gestantes, famílias, crianças e é superversátil para lifestyle. Se você já a tem porque faz esse outro tipo de fotografia, use e abuse dessa objetiva, porque ela é maravilhosa. Mas, se for fazer só fotografia de bebês, não há a necessidade desse investimento. Ela é uma lente cara!

Depois, claro, você pode ir experimentando outras objetivas e ir sentindo a que mais gosta. Cada uma dá um resultado diferente na imagem fotografada. Para quem faz lifestyle, por exemplo, uma boa dica é a 35mm. Eu tenho uma 60mm macro f/2.8 da Nikon que eu amo de paixão!

Teleobjetivas longas demais não são recomendadas porque, embora deem um lindo bokeh (desfoque de fundo), você teria que ficar muito longe do bebê. E isso não é bom, né? Lembra a primeira coisa a se pensar? Tem que estar pertinho para cuidar dele enquanto fotografa, mesmo que tenha assistente.

Ah! Lembre-se: não é porque sua objetiva é f/1.8 que você deve usar essa abertura sempre. Não! Use essa abertura quando quiser o desfoque. E quando quiser tudo focado, use aberturas menores – f/5.6 para cima.

Uma curiosidade: a abertura f/8 é a que tem melhor qualidade óptica em quase todas as objetivas.

E preste atenção: se o bebê ou qualquer outra pessoa estiver um pouco em perspectiva em relação a você, fotógrafo, faça o foco no olho (quer ele esteja aberto ou fechado) que está mais próximo à câmera. Principalmente se estiver trabalhando com profundidade de campo pequena. É uma regra e pode, claro, ser descumprida, mas repare como fica mais bonito assim!

Carla

semmedo

Sobre o autor

Carla Durante

CARLA DURANTE é fotógrafa de recém-nascidos, gestantes e famílias e uma das fundadoras da Associação Brasileira de Fotógrafos de Recém-Nascidos (ABFRN). Ela é formada em Comunicação Social / Publicidade e Propaganda pelo Instituto Metodista de Ensino Superior no ano 1987. Trabalhou desde então em áreas ligadas à criação e arte.

24 comentários

Clique aqui para postar um comentário

  • Sugiro aos fotógrafos que estão ingressando na área fazer testes e estudos de luz, foco, profundidade de campo, composição com bonecas.

    Após dominarem a técnica comecem a fotografar os bebês.

    Iniciem sempre pelas poses mais básicas e só quando tiverem segurança e um pouco mais de experiência em manipular o bebê é que busquem poses mais elaboradas – sem que no entanto essas poses sejam desconfortáveis ou inseguras para o bebê.

  • Olá Carla!

    Como sempre, seus esclarecimentos são excelentes; você explica tudo com tanto conhecimento e sabedoria que um muito obrigado é pouco para agradecer o tempo que você dedica nesse compartilhamento primoroso.
    Agradeço, desejando a você muito sucesso na sua vida profissional e pessoal.

    Abraços!

  • Noelle,

    Puxa… obrigada pelo agradecimento tão carinhoso!
    Procuro compartilhar técnicas e conhecimento de forma fácil a ser entendida para que cada vez mais a busca pelo aprimoramento seja expandida.

    Sei que não é possível ensinar muitas coisas apenas através de artigos ou textos na internet. O intuito, no entanto, é indicar caminhos e propor que cada um que tenha interesse em atuar na área fotografia newborn se consciente que é preciso buscar informações e aprofundar seu aprendizado e desenvolver sua aptidão com base em técnicas corretas. E não na tentativa e erro.

    Tentativa e erro é um bom aliado para crescimento e busca de uma linguagem autoral em outras áreas da fotografia, mas quando se trata de lidar com bebês com 10 dias de vida é importante já saber o que e como fazer!

    bjos,
    Carla

  • Carla sempre muito esclarecedora e didática, os pontos abordados são perfeitos, tem bastante gente virando fotógrafo de Newborn da noite para o dia sem antes saber fotografar e o que é pior sem conhecer nem um pouquinho do cuidado que se deve ter com o bebê, abs.

    • Críticas construtivas são bem vindas, Marcelo.

      Essa é apenas a parte 1 da matéria. Você deve ter observado isso também no título.

      Convido você a dar uma olhadinha nos artigos anteriores – a coluna é mensal.

      E, se você tem interesse em se envolver nessa área da fotografia,busque acompanhar o assunto em diferentes mídias que tratam do tema.

      Informações de forma mais profunda você encontra em workshops, cursos e livros especializados.

      Saiba fotografia e saiba sobre o assunto que vai fotografar. Essa é a ideia!

      Em qualquer área que deseja atuar!

      abs,
      Carla

  • Olá, adorei as dicas, principalmente pq estou iniciando e nao sabia quais lentes comprar e para quê cada uma servia. Foi de muito utilidade saber a base, com certeza agora me sinto um tanto quanto mais segura para continuar os estudos. Obrigada.

  • Enriquecedor como todos os outros. Estou iniciando na fotografia profissional com os olhos na área newborn. Minhas dúvidas vão se esvaindo a cada artigo. Obrigado por compartilhar suas experiências.

  • Olá Carla! Olha , é o primeiro post sobre newborn tão completo que encontro, fiquei muito contente em esclarecer minhas dúvidas aqui. Com certeza será de muita ajuda para essa área que estou ingressando. Quero imensamente grata lhe parabenizar pelo trabalho e dedicação. Obrigada! bjs e sucesso sempre!

    • Primeiro vc escolhe a abertura de acordo com o efeito que queira dar na imagem (se quer profundidade de campo grande, isto é, tudo em foco, escolha aberturas pequenas, ou se quer um desfoque maior, causado pela escolha de uma profundidade de campo pequena, use aberturas grandes, como f/4, f/2.8, f/1.8…)

      E então, a partir daí, use o ISO menor possível (pois assim terá menos ruído e mais qualidade na imagem) e a velocidade mais rápida que puder (em função da quantidade de luz que vc tem para dar a fotometria correta) que faça com que você não trema a foto.

      ABERTURA – ISO – VELOCIDADE são os 3 fatores que controlam a quantidade de luz que irá sensibilizar o sensor digital da sua câmera (ou o filme), não existe uma fórmula exata, uma “receita” que defina quais parâmetros devem estar setados na sua câmera para fotografia newborn ou para qualquer outro tipo de fotografia.

      Essa setagem vai sempre depender da quantidade de luz disponível e do efeito que vc queira dar à sua foto.

      De qualquer jeito: f/ 5.6 ISO 200 1/125 é um bom começo, se vc tiver luz suficiente para isso

  • Parabéns Carla pelo belíssimo trabalho, essas informação são realmente primordiais para quem deseja atuar nessa área e você as apresentou de uma forma bastante esclarecedora. Muito sucesso para ti, Deus te abençoe. Grata.

  • Bom dia,
    Carla,
    Estou entrando neste campo e fiquei tao feliz com suas explicações.
    Foi de muita avalia para mim,obrigada por ajudar a mim e os amigos que estão começando na area.
    Que Deus te ilumine sempre ! bjs

  • Boa noite!
    Achei interessante a matéria… Quando sugere a lente 50mm fixa, no caso, tenho nikon e como eh crop, quando uso uma 50mm, vira praticamente 75mm. Melhor eu investir na 35mm que viram 50mm???? No caso f 1.8…
    Aguardo retorno!
    Obrigada.

  • olá boa noite, tenho uma nikon d5200 penso em começar no newborn e penso em pegar inicialmente uma lente 35mm 1.8 … no caso vou começar fotografando minha sobrinha … o q me sugerem uma 35mm ou uma 50mm 1.8

  • Eu simplesmente amei sua explicação. Vc é otima demais, obrigada por compartilhar sua experiência de forma tão simples e fácil de entender. Novamente, parabéns.