Ana Telma Furtado Colunistas Fotografia de família

Ana Telma: aprenda a dizer ‘não’

Livros de fotografia

Um dos sites mais bacanas com materiais para fotógrafos, em minha opinião, é o Pretty Presets, que, além dos presets e brushes, traz um blog com muitas dicas legais. E um dos posts que mais me chamaram a atenção por lá ultimamente foi escrito pela fotógrafa americana Anna Gay, que faz autorretratos maravilhosos, intitulado “Porque estar ‘ocupado’ não significa que você é bem-sucedido” (clique aqui para ler o texto em inglês). Gostaria de compartilhá-lo com vocês, numa tradução livre e seguida pela minha interpretação.

foto (2) (1)

No texto, Anna conta mais ou menos o seguinte:

“‘Excesso de trabalho competitivo’ é uma coisa perigosa. É também predominante no mundo da fotografia.

A noção de ‘e estou muito ocupado, tenho 4 mil sessões de fotos de clientes agendadas para o mês de março, 22 mil e-mails para responder na próxima meia hora e eu simplesmente não consigo dar conta’, na verdade, na maioria dos casos, se traduz em: ‘Eu simplesmente não consigo dar conta. Eu não estou dormindo nada, portanto meu cérebro não está funcionando tão bem quanto deveria e o meu trabalho está sofrendo com isso, o que, no final das contas, significa que eu vou me esgotar e não haverá maneira que eu possa manter esse negócio sem afundar’.

Parece que um monte de gente que começa no negócio da fotografia tende a ter uma grande leva de clientes e reservas no seu primeiro ano de trabalho, mas as coisas fracassam rapidamente, e, por volta do segundo ano, eles nem estão mais oferecendo sessões. Muitas vezes eu me pergunto o porquê disso e acho que muito tem a ver com o excesso de trabalho competitivo, e com o fato de as pessoas tentarem fazer muitas coisas ao mesmo tempo e não conseguirem dedicar tempo suficiente ou atenção a nenhuma das tarefas de forma satisfatória.

IMG_7102

Quando você está agendando um monte de trabalhos e existe uma alta demanda por suas habilidades e talentos, a inclinação natural pode ser a de pegar tantos clientes quantos você puder, porque: a) você gosta de fotografia; b) você é novo no negócio e, portanto, está tentando criar novos clientes felizes e; c) vamos ser honestos, é bom ter aquele dinheiro extra no seu bolso.

A verdade da questão é que você realmente precisa ficar ok com a ideia de dizer ‘não’. Ser capaz de dizer não vai te ajudar em muitos aspectos e essa é apenas uma pequena lista de exemplos do porquê:

Só porque você diz não agora, não significa dizer não depois. Você não tem que afastar as pessoas de forma permanente. Em vez disso, seja honesto e diga que você adoraria trabalhar com elas e, muito embora você esteja completamente ocupada no momento, eles podem marcar uma sessão mais para frente. Recompense-os pela sua paciência, oferecendo um incentivo para reservar em uma data no futuro, como um desconto na sua sessão, fotos impressas ou até talvez um brinde, como um álbum personalizado no Facebook ou uma foto de capa. Isso fará o seu cliente se sentir valorizado e é quase certo que você terá um cliente que retorna e uma boa propaganda boca a boca.

E provavelmente isso seja muito óbvio, mas vamos de fato digerir este ponto: dizer não libera o seu tempo. Esse é o tempo que você pode usar focando ainda mais precisamente no seu fluxo de trabalho, desde acertar na mosca no tratamento das suas fotos, deixar as fotos impressas perfeitas e embalar o produto final para o seu cliente. Sem se sentir apressado, você estará apto para criar, do início ao fim, a melhor experiência possível para o seu cliente.

Esperando pelo Miguel 060

Bem-estar físico e mental é crucial para o sucesso do seu negócio. Sessões de fotos te exigem fisicamente e, se está psicologicamente cansado, você está brincando com o desastre! Fora da sessão, todo o trabalho dos bastidores é mentalmente exigente e, para fazer o seu melhor trabalho, você não pode absolutamente estar a ponto da exaustão. Claro, você pode rodar na reserva por semanas e talvez até meses/anos. Eventualmente, entretanto, você vai atingir uma parede e, algumas vezes, atingir uma parede vai te colocar muito atrás de onde você estaria se tivesse apenas trabalhado a uma velocidade mais lenta o tempo todo!”

Creio que a minha “xará” tocou num aspecto que afeta muitos fotógrafos, tanto iniciantes quanto intermediários e até os mais experientes, cada um por um motivo diferente. O iniciante quer ter mais e mais trabalhos, construir seu portfolio e sua base de clientes. O intermediário pode querer aprimorar suas técnicas fotográficas e o mais experiente pode estar procurando desafios na carreira. O fato é que todos nós nos vemos nessa situação em algum ponto ou outro da nossa vida profissional. É importante, nesses casos, puxar o freio de mão e analisar quantidade versus qualidade. O que seria mais importante para mim e para os meus clientes nesse momento? À vezes, dizer “não” certas horas tem suas vantagens. Além das mencionadas no texto, posso citar:

  • Ter mais tempo pessoal, para sua família e amigos;
  • te levar a uma reflexão sobre o valor que você cobra. Se estiver sendo muito procurado e ficando sem espaço na agenda, talvez seja a hora de readequar os preços cobrados a essa realidade, aumentando seus valores;
  • ter mais tempo para investir no seu negócio. Além de você poder investir mais nos seus clientes atuais, proporcionando a melhor experiência para eles, te permite estudar mais e pesquisar mais como poder melhorar a sua fotografia e o que você oferece ao seu público, tornando você um profissional ainda mais especializado e qualificado.

E você? Pense nos dias que você poderia “fechar” na sua agenda e no limite de trabalhos por mês que gostaria de ter, por exemplo. Já pensou no que poderia fazer com o tempo livre? Tente planejar isso e colocar em prática quando puder. E conte aqui pra gente como foi! 😀

 

Sobre o autor

Ana Telma Furtado

Desde 2009 atuando no mercado fotográfico, ANA TELMA FURTADO é especialista em acompanhamento de famílias. A fotógrafa possui um estilo de trabalho diferenciado, priorizando a criatividade, simplicidade e espontaneidade. Sempre atenta ao que há de novo em tecnologia e presente nos principais congressos fotográficos do país, Ana Telma procura sempre trazer novidades aos seus clientes, proporcionando uma experiência única e personalizada.
Acesse o site.

1 comentário

Clique aqui para postar um comentário















error: Content is protected !!