Dicas de Fotografia

3 dicas para construir uma narrativa potente na sua fotografia

Apesar de acreditar que não existe uma fórmula, há pelo menos três questões que considero fundamentais para que a narrativa seja bem construída e adquira força.

  1. Conheça a sua motivação

Saber o motivo pelo qual você está criando e o que deseja expressar na fotografia é essencial para trilhar um caminho que possa fazê-lo chegar em um resultado satisfatório, que alcance aquilo que você desejou expressar em primeiro lugar. Entenda as suas razões para criar! 

Foto: Monique Burigo
  1. Pense na composição

O que a sua narrativa precisa ter para que expresse sua motivação? Mesmo que sua intenção seja criar uma narrativa mais misteriosa e menos óbvia, é importante pensar de que maneira ela poderá ser compreendida, talvez não por todos ou imediatamente, mas por alguém. Você compreenderia sua própria fotografia se não fosse quem a criou? Essa é uma pergunta que costumo me fazer. São parte da composição elementos como: a luz, as cores, as formas e linhas, as texturas, o ângulo, etc; assim como o próprio assunto da fotografia, seja ele uma pessoa – ou várias – ou uma paisagem, por exemplo. O importante é lembrar que tudo o que estiver no enquadramento, deve estar lá por algum motivo.

Foto: Monique Burigo
  1. Esteja atento aos detalhes 

Os detalhes merecem atenção, pois podem potencializar sua fotografia ou enfraquecê-la. Você pode utilizar elementos para contextualizar sua fotografia, por exemplo, e isso pode ajudar a fortalecê-la. No entanto, se houver um elemento intruso, aparecendo na imagem por acaso, isso pode ser apenas distrativo ou até mesmo fazer com que sua fotografia perca todo o sentido. Vamos supor que você estivesse fotografando na praia quando o céu se encheu de pássaros. Isso poderia ser interessante para a narrativa, no entanto, eles estavam muito distantes e acabaram parecendo apenas borrões, falhas de impressão ou sujeira. Nesse caso, a melhor escolha seria removê-los na edição. Os detalhes importam!

Foto: Monique Burigo

Estas são apenas algumas dicas de como pensar as narrativas no contexto da fotografia, mas as possibilidades são muitas! Se quiser aprender mais acesse o meu curso NARRATIVAS NA FOTOGRAFIA. Também me siga no Instagram ou no meu site.

Sobre o autor

Monique Burigo

Monique Burigo

Monique Burigo Marin utiliza o nome artístico Monique Burigo, privilegiando o sobrenome que recebeu de sua mãe, em uma sociedade que apaga as mulheres e seus nomes. Artista visual e pesquisadora, graduada em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pela UNIVALI (2014), formada em Fotografia Artística pela EFA (2017) e mestre em Artes Visuais - Teoria e História das Artes Visuais, pela UDESC, com bolsa CAPES (2020). Seus trabalhos estão voltados principalmente para a produção de fotografias, tendo a vídeo arte e a fotografia híbrida entre seus interesses, explorando principalmente o autorretrato e as narrativas, suas criações são atravessadas por questões relacionadas à memória, ao feminismo e ao meio ambiente. A escrita é frequentemente parte de seu processo e, algumas vezes, da própria obra. Participou de diversas mostras coletivas e levou sua exposição “EU ERA UM OCEANO” para as cidades de Rohtak e Hyderabad, na Índia, em 2018.

Adicionar um comentário

Clique aqui para postar um comentário