Câmera é encontrada no mar com fotos intactas

Provavelmente, a última coisa que o artista plástico canadense Paul Burgoyne poderia esperar era ter de volta a câmera que ele perdeu num naufrágio há dois anos. Porém, foi o que lhe ocorreu na semana passada. Mais incrível ainda, o cartão de memória estava intacto.

O iate de Paul afundou próximo da costa oeste do Canadá em 2012, enquanto ele fazia uma viagem entre a Ilha de Vancouver e Tahsis, na Columbia Britânica. A câmera foi um dos itens que foram parar no fundo do oceano.

E ficou por lá até que dois estudantes do Centro de Ciências Marinhas de Bamfield, Tella Osler e Beau Doherty, encontraram-na, a doze metros de profundidade, durante um mergulho de pesquisa no início do mês.

A câmera estava imprestável. Porém, ao abri-la, os pesquisadores descobriram que o cartão de memória, um Lexar Platinum II de oito gigas, estava em perfeito estado. E as fotos dentro dele também.

609176 (1)
A câmera virou moradia para algumas espécies marinhas, mas o cartão estava em boas condições

Isabelle Côté, professora de ecologia marinha da Universidade Simon Fraser, publicou algumas das imagens encontradas nas redes sociais e um membro da guarda costeira de Bamfield que havia socorrido Paul o reconheceu em uma delas. E, desse modo, as fotos reencontraram seu dono.

“Isso me chocou. Ter a câmera ou as fotos de volta é realmente maravilhoso”, disse o artista, que renovou sua fé nos engenhos da eletrônica: “Aquele pequeno cartão é um fantástico pedaço de tecnologia”, elogiou.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *