Fotografia de casamento

Noiva arruína negócio de fotógrafa e tem que pagar indenização de R$ 286 mil

Foto: PxHere

Difamar alguém pela internet não é a maneira mais adequada de expressar sua insatisfação com seus serviços. Uma noiva canadense aprendeu isso da maneira mais difícil depois que o tribunal ordenou que ela pagasse CAD$ 115 mil (cerca de R$ 286 mil) por arruinar o negócio de uma fotógrafa de casamento.

Segundo a CBC, a empresa especializada em fotografia de casamento Amara Wedding, de propriedade de Kitty Chan foi supostamente arruinado após uma série de postagens online da noiva Emily Liao, que estava insatisfeita com seus serviços de fotografia que foram prestados.

Liao assinou um contrato com a Amara Weddings em 2015. A noiva alega ter pedido para que Chan tirasse as fotos, mas outro fotógrafo profissional acabou por fazer os retratos do pré-casamento. De acordo com a decisão do tribunal, Liao estava insatisfeita com as fotos, reclamando sobre sua “má qualidade, quantidade e repetição”. Ela também declarou que Chan assegurou-lhe que “as preocupações seriam resolvidas assim que as provas fossem retocadas e editadas”.

Uma semana antes do casamento, Liao teria parado de pagar a Amara Weddings. Consequentemente, Chan recusou-se a mandar as fotos até que ela pagasse o saldo acordado do contrato. Depois disso, Liao processou Chan no tribunal de pequenas causas e e começou a publicar comentários ofensivos em blogs, fóruns e redes sociais em inglês e chinês, incluindo o Facebook, VanPeople, Weibo, Wechat e Blogger. Ela acusou Amara Wedding de ser “uma farsa”, “mentir aos seus clientes” e muito mais.

As postagens de Liao tornaram-se virais, de acordo com Chan. “Na comunidade chinesa, muitas empresas confiam no boca-a-boca”, disse ela à CBC. Consequentemente, ela perdeu clientes e fechou seus negócios em janeiro de 2017. O processo de pequenas reivindicações de Liao foi descartado, mas Chan ganhou um pedido reconvencional, como informou a CBC. Neste ponto, Liao ofereceu uma desculpa, mas já era tarde demais para que Chan salvasse sua reputação e negócios.

O tribunal ordenou que Liao pagasse CAD$ 75 mil em danos ao negócio, além de CAD$ 40 mil por danos agravados e punitivos. O juiz Gordon Weatherill escreveu que “este caso é um exemplo dos perigos de usar a internet para publicar informações sem o devido respeito pela sua exatidão”. Chan disse à CBC que está satisfeita com a decisão, mas que o caso nunca foi sobre dinheiro:

“O que eu perdi já foi, então eu não acho que nada possa compensar isso. Quero provar às pessoas que eles têm que enfrentar quaisquer conseqüências quando dizem algo na internet. Sabemos o quão ruim pode ser quando um rumor está se espalhando na internet, mas nunca pensei que isso acontecesse comigo”

Como dito anteriormente, difamar alguém online não é uma maneira adequada de expressar insatisfação. Como podemos ver nesse caso, esse tipo de atitude online não é apenas desagradável ou imatura, mas pode gerar consequências graves para ambos os lados.

Fonte: DIYPhotography


Assine nossa newsletter e fique informado :)

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto é redator do iPhoto Channel. Natural de Belo Horizonte, é bacharel em Artes Plásticas com habilitação em Fotografia e pós-graduando em Jornalismo Digital. Atua como Fotógrafo, Professor e Programador Visual.

Adicione um comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as novidades por e-mail












error: Content is protected !!