Fotografia de casamento

“Eu caí numa fonte de água com todo meu equipamento fotográfico”

Como montar a pose perfeita

Só pelo título você já deve ter sentido um frio na espinha. Pois então… O fotógrafo Thomaz Kornas não sentiu só frio na espinha, como no corpo e na alma. Ele caiu com todo seu equipamento fotográfico em uma fonte de água no meio da cobertura de um casamento. E o que ele fez? Ele contou em seu blog para que outras pessoas possam aprender a partir dessa experiência terrível.

“Eu tirei uma grande lição disso, e agora sei o que fazer se isso acontecer comigo de novo. Gostaria também de compartilhar esta história com todos vocês, para informá-los sobre os próximos passos que podem ser necessários quando tiverem um incidente inesperado”, conta Thomaz.

Não há filmagem do que aconteceu para mostrar exatamente como foi, mas Thomaz usa um vídeo do Youtube com um acidente parecido para exemplificar (cenas fortes!):

Tudo corria muito bem, a cerimonia havia sido linda e todas as fotos até então estavam feitas. Também ficaram belíssimos os retratos da noiva e do noivo – você pode ver a seguir.

Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas

Depois dessa sessão com os noivos o fotógrafo resolveu voltar para fazer algumas imagens com a família e convidados. Até que Thomaz Kornas achou um local muito bonito para fazer as fotos com os padrinhos e as madrinhas. Ele estava com uma lente 35mm e precisava apenas se certificar que eles caberiam no frame. Thomaz fez essa foto e…

Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas

… resolveu colocar as madrinhas ao lado dos padrinhos, mas era muita gente no frame, então deu alguns passos para trás. E CAIU!

“No momento em que tropecei, pensei que estivesse pisando em alguém parado atrás de mim. Após um segundo entendi que eu estava tão errado. Senti a corrente fria de água em condições não tão agradáveis ao ar livre (apenas cerca de 6°C)”, relatou o fotógrafo.

E ele caiu com o lado direito, levando a câmera que estava deste lado para baixo da água e também uma lente dentro da bolsa presa ao quadril. A câmera do lado esquerdo, por sorte, ficou parcialmente molhada: só a lente foi pra água, restando o corpo seco. Ele rapidamente saiu da água e pôde ver todos ali chocados, enquanto sua câmera pingava.

“A primeira coisa que eu disse depois de sair da água foi: Foda-se. Temos que continuar”

Com calças, camisa e jaqueta parcialmente molhadas, ele deixou a câmera também molhada sobre a mesa e continuou usando a câmera que estava seca. Assegurou aos noivos que eles teriam suas fotos do casamento e terminou de fazer as imagens. Essa foi a primeira foto que fez após a queda:

Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas

O fotógrafo Thomaz Kornas fez o vídeo abaixo após terminar as fotos, mostrando a fonte:

E o que ele fez para não perder todas as fotos e o equipamento?

“A primeira coisa que fiz foi remover as pilhas e os cartões das câmeras. Eu podia ver muita água pingando de muitas partes do equipamento. Quando eu abri um slot para cartão na câmera direita, muita água saiu. “Adorável”, pensei. Dei todos os equipamentos para a equipe do hotel que levou tudo para a área de spa onde estava relativamente quente e seco. Corri de volta para o carro, peguei o corpo da câmera de apoio e uma lente de 24-70mm e, mesmo com a minha roupa molhada, voltei para terminar meu trabalho. Muitas pessoas nem perceberam que eu estava molhado, no entanto eu podia ver algumas pessoas olhando para mim, que obviamente sabiam o que aconteceu. Terminando às 18h, fui atrás do meu equipamento, levei para o carro, deixou-o na área do pé do passageiro para a secagem (ar condicionado ligado potente no calor!)”. Neste vídeo ele mostra os equipamentos que foram molhados:

“(…) Quando voltei para casa, pus imediatamente todo equipamento no arroz. Este é o conselho número um que surgiu no Google, de qualquer forma. Eu chamei meu amigo Eoghan do ‘f1.0 Camera Repair’ que me aconselhou a levar o equipamento direto para ele; mesmo as câmeras e lentes que estavam nos sacos de arroz precisavam ser abertas e limpas o mais rápido possível para que a água não danificasse mais peças internas. No dia seguinte deixei todo o equipamento para ele e o relatório final era bastante óbvio. Tudo o que foi para debaixo d’água estava muito além de um conserto econômico:

Câmera Nikon D750

Lente Sigma 20mm f/1.4 (que estava na bolsa)

Lente Sigma 35mm f/1.4 (na câmera esquerda)

Lente Sigma 50mm f/1.4

Flash Nikon SB-700

O cartão e as baterias estavam seguros e possíveis de usar após o incidente. Nenhum arquivo foi danificado”

As 9 lições caso isso aconteça com você, por Thomaz Kornas:

  1. Sempre olhe em volta de você, segurança primeiramente
  2. Leve roupas de backup 😉
  3. Equipamento de backup. Se você perder todo o equipamento que está em você, você tem ferramentas extras em seu carro para terminar o trabalho?
  4. Aja profissionalmente. Como eu lidei com o meu cliente foi um bom exemplo do que fazer em tal situação
  5. Se ocorrer tal incidente, NÃO OPERE a câmera. Remova as baterias NA HORA. Coloque todo o equipamento em sacos de arroz e leve o equipamento para o conserto TÃO LOGO QUANTO POSSÍVEL
  6. Os cartões são seguros, a água não pode danificá-los. Eles pode ser usados novamente
  7. Tenha o seguro do equipamento, certifique-se de ler o contrato inteiro. Eles resolveram o problema rapidamente para mim
  8. É apenas um equipamento. É substituível
  9. Network. Se você não tem um equipamento de backup, certifique-se de ter um amigo próximo que pode ajudá-lo em tal situação.

E por fim um desfecho curioso: o hotel substituiu a fonte de água por um jardim de flores:

Foto: Thomaz Kornas
Foto: Thomaz Kornas

Assine nossa newsletter e fique informado :)

Livro - Fotografia de Bebês
Ruca Souza

Ruca Souza

Ruca Souza é editora do iPhoto Channel. Jornalista, também é fotógrafa de coisas e pessoas (nessa ordem) e tem uma banda de rock.

2 comentários

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Tenho a impressão que esta história do arroz é balela, quando você joga o arroz no eletrônico molhado, o que era para estragar já está estragado. E para secar mesmo, o melhor seria usar um secador de cabelo ou um ventilador.

    Algum MythBuster de plantão disposto a testar a hipótese com alguns eletrônicos?

    • Foi só procurar por “mythbuster rice wet” e apareceu duas matérias, uma dizendo que arroz cru não é a melhor escolha (no site smartphones dot gadgethacks dot com) e outra dizendo que não é efetivo, no businesswire dot com, citando estudo publicaod pela TekDry.

Como aprender mais fotografia…

Selected Title

Receba as novidades por e-mail