Câmeras, lentes e iluminação Equipamentos de fotografia

Médio Formato vs Full Frame: o que considerar

Black Friday Antecipada

Costumava existir uma divisão muito clara entre as câmeras DSLR de ponta e as câmeras de médio formato, cada qual atraindo um tipo diferente de público. Com base no orçamento, tipo de fotografia e requisitos, havia claramente uma escolha fácil.

Lentamente, a divisão tornou-se mais estreita e, com a chegada de corpos de médio formato mais acessíveis, mais leves e menores, as pessoas que normalmente se sentiam atraídas por uma agora podem vê-la como uma alternativa mais viável.

Uma vez que agora você pode obter o mesmo tipo de contagem de pixels tanto nas câmeras DSLR quanto nas de médio formato, esta não é a mesma questão que costumava ser. Mas, o que mais você deve considerar? O fotógrafo Matt Golowczynski apontou algumas questões:

1. Opções de lente

Novos sistemas de médio formato sempre parecem chegar com a garantia de que as empresas fornecerão rapidamente um número de lentes compatíveis. Não importa o quão boa seja uma câmera, ela só será atraente se o usuário tiver opções para alcançar o que eles querem.

Neste caso, as DSLR full frame possuem uma vantagem em relação aos sistemas de médio formato relativamente novos. Elas não apenas possuem uma gama mais ampla de ótica do fabricante da câmera para escolher, como também possuem mais ofertas de terceiros. Potencialmente isso oferece ao usuário uma série de opções a preços diferentes, facilitando a expansão do sistema de uma maneira que se encaixa melhor.

Porém, vale a pena lembrar que muitas lentes antigas podem ser usadas em qualquer formato através do uso de um adaptador. As lentes de segunda mão com um círculo de imagem grande o suficiente para cobrir sistemas de médio formato geralmente podem ser encontradas online por um preço em conta e embora não sejam tão atualizadas tecnicamente, podem servir perfeitamente dependendo da sua aplicação.

2. Sistemas de focagem

Os avanços recentes nos sistemas de autofoco em compactas, mirrorless e DSLR têm deixado o fotógrafo mal acostumado. Muitos sistemas full frame agora apresentam AF rápidos de detecção de fase e contraste, juntamente com melhores recursos de rastreamento e matrizes mais densamente saturadas do que nunca.

Além disso, as lentes destinadas a esportes e outros tipos de fotografia de ação com sistemas mirrorless e DSLR normalmente possuem construções e motores de focagem mais refinados, o que lhes permite focar rapidamente.

Os sistemas de médio formato não são exatamente destinados a esse tipo de fotografia. Não só os modelos atuais não possuem este tipo de tecnologias de focagem, como as lentes que normalmente são associadas possuem elementos mais pesados, ​​que levam mais esforços para se mover ao usar a focagem automática.

Dito isto, o fato de que essas câmeras tendem a usar sistemas de AF de detecção de contraste mais direto significa que elas provavelmente focam com mais precisão, já que eles estão usando o sensor de imagem principal em todos os momentos (ao contrário de uma DSLR, que usa um Módulo AF de detecção de fase separado).

3. Vídeo

O vídeo não é uma prioridade nos sistemas de médio formato da mesma forma que agora se tornou para sistemas mais convencionais. Embora seja possível obter vídeo de 4K em sistemas de médio formato, como a Hasselblad H6D-100c e Leica S (Typ 007), mas por uma questão de preço, é improvável que esses dois modelos sejam opção para quem está escolhendo entre full frame e médio formato.

Dito isto, o vídeo Full HD está disponível nas câmeras de médio formato “acessíveis”, como a Fujifilm GFX 50S, a Hasselblad X1D e a Pentax 645Z. A Fujifilm ainda oferece portas de fone de ouvido e microfone, por isso é provável que veremos mais progresso aqui à medida que esses sistemas se expandem.

4. Peso

Assim como o peso das câmeras full frame varia entre as diferentes linhas, o mesmo se aplica aos modelos de médio formato. Na verdade, com o advento de câmeras de médio formato sem espelho, agora estamos vendo esses corpos facilmente rivalizarem com as DSLR full frame nesse quesito.

A Pentax 645Z pesa 1550g com a bateria e o cartão SD, a Fujifilm GFX 50S pesa apenas 825g. A Hasselblad X1D pesa ainda menos: 725g com a bateria incluída. Agora compare com as DSLR: Nikon D750 (840g), Canon EOS 5D Mark IV (890g) e Sony A7 II (599g).

Claro, isto é apenas metade da história; também é importante levar em conta o peso das lentes similares. Dependendo do sistema de médio formato, só há uma opção nativa em uma determinada distância focal, e sua abertura terá alguma influência sobre o seu peso.

Em contraste, você pode ter várias opções de uma mesma distância focal equivalente para um sistema full frame, e elas podem ter uma abertura diferente que terá alguma influência no peso. Isso é fácil de imaginar se você já pegou uma lente 50mm f/1.2 e uma lente 50mm f/1.8.

5. Velocidade

Os sensores de médio formato geralmente geram muita informação e isso afeta sua capacidade de disparar com taxas de quadros muito altas.

Os modelos atuais de médio formato normalmente oferecem taxas de cerca de 3 fps. As câmeras full frame projetadas para uso geral podem oferecer 5 ou 6 fps, mas as segmentadas especificamente para fotógrafos de esportes podem ter entre 10 a 20 fps.

Naturalmente, você pode não precisar desse tipo de velocidades para muitos assuntos. Então pode haver momentos em que você precisa de algo mais rápido que 3 fps, mesmo que use uma câmera de médio formato.

6. Sincronismo de flash

As cortinas mecânicas e de plano focal só podem sincronizar com flashes até uma determinada velocidade do obturador, geralmente em torno de 1/200s ou 1/250s. Use qualquer coisa mais alta e sua imagem não será bem como você espera – a menos que você use um modo de sincronização de alta velocidade, que usa pulsos de flashes em um nível inferior de iluminação.

Os sistemas de médio formato com persianas de plano focal normalmente são limitados a velocidades de sincronização de 1/125s; A Fujifilm GFX 50S e a Pentax 645Z são dois exemplos. Aqueles com cortinas dentro de suas lentes, no entanto, podem ir muito mais alto.

É possível que esta situação mude no futuro, já que os fabricantes lançam novas câmeras, lentes e adaptadores, mas se o uso de flash for uma prioridade, isso é algo a considerar.

7. Bateria

As DSLR full frame geralmente têm vantagem sobre outros formatos, especialmente quando se usa o visor em vez do LCD. Este é particularmente o caso das DSLR projetadas para fotografia esportiva e de ação, como a Nikon D5 e a Canon EOS-1D X Mark II, mas talvez seja mais útil fazer comparações com suas irmãs mais jovens. Com uma carga total, a Canon EOS 5D Mark IV promete 900 disparos com o visor (mas apenas 300 ao usar o live view), enquanto a Nikon D750 é chega a 1.230 disparos com o visor.

A Pentax K-1 gerencia apenas 760 quadros por carga, mas isso ainda é aproximadamente o dobro do que é possível obter com uma câmera mirrorless. Por exemplo, a linha de câmeras A7 atual da Sony promete entre 290-350 quadros – o número exato depende da câmera – ao usar o visor, embora esses números aumentem se estiver usando a tela LCD ou configurações de economia de energia.

Os números também variam entre os sistemas de médio formato, com a Fujifilm GFX 50S prometendo cerca de 400 disparos por carga e a Pentax 645Z com uma autonomia consideravelmente maior, de 650 disparos.

Claro que uma câmera projetada para ser usada em ambientes fechados e para trabalhos de estúdio não precisa ter o mesmo tipo de longa duração da bateria que uma destinada a ser usada na rua, mas essas diferenças ainda devem ser levadas em consideração para avaliar a necessidade de uma bateria sobressalente e a facilidade em carregá-la para evitar ficar sem carga.

Fonte: DigitalRev


Assine nossa newsletter e fique informado :)

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto é redator do iPhoto Channel. Natural de Belo Horizonte, é bacharel em Artes Plásticas com habilitação em Fotografia. Atua como Fotógrafo, Professor e Programador Visual.

1 comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Bom dia Cid,
    Grande matéria, venho para esclarecer que após muito testes posso afirmar que a Gfx é completamente compatível com HSS podendo sincronizar em até 1/4000. Em meu ultimo editorial produzido na praia ela
    Se manteve impecavél nesse aspecto. Testei a pouco também com o sincronismo com o Godox ad200 e o Godox 600b e funcionou perfeitamente. Infelizmente não saberia dizer o porque a própria Fuji em seu site não atualiza essa informação especificando em seu site que a Fuji GXF não suporta HSS.
    Muito obrigado e até a próxima.

Receba as novidades por e-mail