Colunistas Dicas de Fotografia

Como sair da fotografia mental?

Foto com celular Moto G4 | Foto: Alexandre Pereira
Foto com celular Moto G4 | Foto: Alexandre Pereira
Livro - Sem Medo do Flash

Fotografia Mental?! Sim, você leu certo! Seria algum tipo de nova tecnologia? Não, ainda não! Por enquanto não avançamos tanto assim, e infelizmente a fotografia mental só te diz uma coisa: que você não estava preparado!

Pois então? Trata-se do momento onde a lâmpada do nosso subconsciente acende e vemos uma cena fantástica e não temos a câmera à mão para registrar, e aquela tua foto que valeria milhões no futuro se foi e nem te deu tchau (observe os dólares com asinhas indo embora! hahah!).

Foto com celular Moto G4 | Foto: Alexandre Pereira
Foto com celular Moto G4 | Foto: Alexandre Pereira

Isso acontece nas melhores famílias, não se preocupe! Então, como se cura isso? Não há cura, porém é possível diminuir a dor do paciente que passa pelo trauma. Tenho 2 sugestões a seguir:

1. Câmeras Compactas

Sugiro que todo fotógrafo, principalmente os fotógrafos de rua e fotojornalistas, tenham sempre (sempre³³³!) uma câmera, nem que seja uma compacta comum daquelas que produz arquivo em JPEG, no bolso. É sério não importa se deixar no automático, desde que consiga captar a cena no momento que seja necessário. Às vezes, certos aspectos da técnica fotográfica são somente jogos de vaidade perdidos no caminho do objetivo principal. Portanto, não seja um escravo da técnica, mas também não use isso como desculpa pra deixar de evoluir.

2. Celulares

Mas Pedro, vivemos em um país onde a segurança pública não é das melhores e fica muito complicado sair com qualquer equipamento pra rua, o que fazer  então? Pois bem, carregamos cameras conosco desde que os celulares incorporaram essa tecnologia e, convenhamos, é muito mais leve e compacto que qualquer outra coisa.

Foto com celular Motorola EX 115 | Foto: Pedro Antonio Heinrich
Foto com celular Motorola EX 115 | Foto: Pedro Antonio Heinrich

Que tal começar praticar a tão bem falada MOBGRAFIA (Arte de Fotografar com o Celular)? Eu comecei a fotografar na rua com uma resolução máxima de 2 megapíxels e conseguia um bom resultado. Claro que não é necessário começar com algo tão precário, qualquer celular possui excelente qualidade e excelentes APPs de edição. É possível fazer fotos tão boas quanto com câmeras profissionais, porém é preciso frisar que existe um abismo imenso de limitações.

Inclusive já existem aplicativos que te ajudam a produzir as fotos no celular em RAW, o que facilita e ajuda muito na hora da edição. Vale lembrar que o período ideal pra se fotografar com o celular é de dia, com uma boa iluminação. Fotografar à noite com o celular vai te fazer entender/ver como a qualidade ainda é limitada. Vou deixar abaixo 4 ótimas opções de aplicativos que venho testando e aprovando:

1) Snapseed

2) LR ou PS

3) Pixlr

4) VSCO

É tão bom quando conseguimos dar vida para aquela imagem que estaria perdida no cotidiano do caos diário que isso vai se tornando um vício. Um bom fotógrafo sempre tem a sua câmera por perto, e é isso que diferencia um fotógrafo mental de um fotógrafo real. E, que tal um pouco de inspiração com fotos fantásticas feitas com o celular? 

Foto: Amanda Gatti
Foto: Amanda Gatti
Foto feita com a câmera compacta GE X5 | Foto: Pedro Antonio Heinrich
Foto feita com a câmera compacta GE X5 | Foto: Pedro Antonio Heinrich
Foto feita com celular Motorola G4 Plus | Foto: Julio Cezar Braz
Foto feita com celular Motorola G4 Plus | Foto: Julio Cezar Braz
Foto feita com a câmera compacta Olympus X560WP | Foto: Pedro Antonio Heinrich
Foto feita com a câmera compacta Olympus X560WP | Foto: Pedro Antonio Heinrich

 

Semana da Fotografia 2017
Pedro Antônio Heinrich

Pedro Antônio Heinrich

Pedro Antônio Heinrich é colunista do iPhoto Channel. Fotógrafo natural de Manaus/AM, fixou residência em Porto Alegre/RS e já participou de mais de 25 exposições na cidade, além de projeções na Lomography Gallery de Nova Iorque/EUA e diversos prêmios. Heinrich foi professor de Fotografia de Rua (Street Photo) na Escola Câmera Viajante, Repórter Fotográfico da coluna social do Jornal O Sul e contribui mensalmente com Agência Freelancer de Fotojornalismo e Jornal Já.

29 comentários

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Muito legal!
    Já fui fotógrafa mental e hoje em dia eu estou saindo dessa “bolha”. Eu luto para não deixar a falta de equipamentos se sobrepor ao meu olhar. Por isso tenho aderido a fotografia com celular e ando com minha Sony DSC H10 pelos cantos. A matéria foi ótima e eu acompanho teu trabalho Pedro. Te desejo muito sucesso!!!

  • Gostei e concordo que nos limitamos demais quando nos exigimos equipamentos e mais equipamentos e nos perdemos em exigências enquanto deveríamos nos perder em correr atrás de imagens, ou simplesmente captar as imagens que. muitas vezes, nem percebemos.

  • Reza a lenda que o Cartier-Bresson tinha a Leica dele sempre pronta para disparar, ou na mão, ou no bolso, era só meter a mão no bolso, sacar a câmera e disparar, ele era muito rápido.

    Eu tenho um smartphone Samsung Duos, e é mais rápido abrir a mochila, tirar a T5i, ligar, regular ISO, abertura, velocidade, olhar pelo visor, escolher o ponto de foco e fazer a foto do que destravar a tela, abrir o aplicativo de fotografia, enquadrar e ficar “dedando” a tela até o smartphone reconhecer que eu estou querendo que ele faça uma foto…

    Talvez eu esteja fazendo tudo errado, mas só de pensar no tempo que ele leva para abrir o aplicativo de fotos ou para reconhecer um “click”, eu prefiro levar a T5i à tira-colo, pronta para disparar, dentro de uma bolsa.

  • Compre um celular mais “atualizado” . O meu basta agitar e entra direto no modo camera, pronto para uma foto! Sem ter de ficar “dedando” a tela, ate liberar pra poder tirar a foto!!!

    • Bom dia,
      A matéria do Pedro foi encaminhada para a redação e recebida por mim no dia 06/03, 3 dias antes do vídeo da Escola Pública de Fotografia ser postado.
      Então trata-se de fato de uma coincidência.

      Abraço,
      Ruca Souza
      Editora do iPhoto Channel

    • Bom dia,
      A matéria do Pedro foi encaminhada para a redação e recebida por mim no dia 06/03, 3 dias antes do vídeo da Escola Pública de Fotografia ser postado.
      Então trata-se de fato de uma coincidência.

      Abraço,
      Ruca Souza
      Editora do iPhoto Channel

  • Percebo que as aulas do professor Sit Kong Sang, da Escola Pública de Fotografia acrescentaram bastante em seu aprendizado! Tanto que toma para si conceitos defendidos por ele! Seria bacana da sua parte citar suas fontes! Por favor, faça isso! A Fotografia agradece!

    • Bom dia,
      A matéria do Pedro foi encaminhada para a redação e recebida por mim no dia 06/03, 3 dias antes do vídeo da Escola Pública de Fotografia ser postado.
      Então trata-se de fato de uma coincidência.

      Abraço,
      Ruca Souza
      Editora do iPhoto Channel

      • Obrigada pelo seu pronunciamento de forma educada, Ruca, bom dia!
        Sabemos todos que a Escola Pública de Fotografia é uma referência sem igual para aqueles que querem aprender Fotografia e o professor Sit defende e nos ensina o conceito de “estar preparado” de uma forma muito clara, na maioria de suas aulas. Não há outra forma de fazer fotografia que não seja estudando e aprendendo a utilizar a câmara fotográfica! Nem o celular salva se você não ‘estiver preparado’!
        Não mencionei datas ou aulas aqui, mas poderia fazer isso com muita facilidade, resgatando inúmeras aulas em que o professor defende que precisamos “estar preparados”! Só pedi que o autor da matéria desse os devidos créditos a quem realmente defende que a Fotografia é muito mais do que apertar botão ou equipamentos! Mas o autor da matéria preferiu me oferecer os números da mega sena! 😉

          • Sabe, Pedro… conheço muitos fotógrafos, muitos ‘quase’ fotógrafos e reconheço que poucos têm a sua sensibilidade! Poucos têm um olhar tão apurado quanto o seu… poucos conseguem transmitir uma mensagem como você consegue! gosto do que sinto quando vejo suas imagens! Mas você perdeu… perdeu em humildade! Talvez não se importe com o que as pessoas pensem de você, mas vou falar… humildade é um pré-requisito, talvez o mais importantes, para um fotógrafo! Aliás, para qualquer ser!! Vamos combinar? Faz assim… assista as aulas, são mais de 700 videos entre aulas, hangouts e lives… e no final me conta se o que você aprende com o professor Sit não é ‘estar preparado’ como fotógrafo! Arrogância não combina com fotografia! 😉

        • Oi Edna. Aqui no iPhoto Channel temos diversos autores que escrevem sobre os mesmos temas.
          E já foi resolvido com o profº Sit, ele entendeu que foi uma coincidência.

          Abraço!

    • Bom dia,
      A matéria do Pedro foi encaminhada para a redação e recebida por mim no dia 06/03, 3 dias antes do vídeo da Escola Pública de Fotografia ser postado.
      Então trata-se de fato de uma coincidência.

      Abraço,
      Ruca Souza
      Editora do iPhoto Channel

    • Bom dia,
      A matéria do Pedro foi encaminhada para a redação e recebida por mim no dia 06/03, 3 dias antes do vídeo da Escola Pública de Fotografia ser postado.
      Então trata-se de fato de uma coincidência.

      Abraço,
      Ruca Souza
      Editora do iPhoto Channel

  • Ruca, bom dia. Obrigada pela resposta, sugiro que o site procure o Professor Sit, e ele comprovará o plágio. Tenho certeza que o site se preocupa com a ética, até porque teve a educação de nos respinder.
    Obrigada.

    • Já foi procurado e ele admitiu que foi uma coincidência, Andrea, pois esta matéria foi enviada para mim 3 dias antes de ele publicar o vídeo.

      Abraço!

      • Obrigada por responder. Professor com toda sua temperança e sabedoria preferiu não correr atrás disso. Mas nós alunos sabemos a verdade e muitos estão desacreditados com o próprio site. Boa sorte.

  • Cara, sem palavras!! Passo por isso constantemente! Inclusive, aconteceu a poucos dias, na estrada. Excelente texto e dicas. Consegui uma foto que gostei muito com meu moto x, justamente num momento no qual lamentei não estar com minha nex c3 na mão…

  • legal,mas é sofriveu celular por melhor que seja em baixa luz,celular so mesmo como é o post,foto rapida naquiele momento,mas câmera no minimo sensor aps-c

  • Gostei da matéria. Enriquecedora. Fotografia é como ler textos sagrados. Lê-se mil vezes, por mil pessoas e teremos mais mil falando do mesmo assunto, sob óticas diferentes. Mas, para quem gosta de pensar realmente, tira-se leite de pedra, e ouro de cada assunto falado por cada profissional. Afinal de contas, cada um é um universo de experiência em si mesmo. Outro detalhe: li todos os comentários deste post, e achei desperdício ficar discutindo que falou primeiro, quem falou depois. Como estou aqui pra aprender, não costumo gastar tempo subtraindo informação e sim adicionando.
    A propósito, câmera/sensor não dizem nada – é o fotógrafo e o “momentum” encontrado. O desenho da luz é que importa, pois no meio de uma cena gigantesca que é o dia a dia (onde a gente se encontra) não podemos ter toda a cena, mas podemos registrar o melhor dela, que é justamente o detalhe.

Como aprender mais fotografia…

Selected Title
  • SITE-vertical.png

Receba as novidades por e-mail