Colunistas Dicas de Fotografia

Como fazer um rebatedor para o flash de sua câmera

Foto: José Américo Mendes
Livro de Fotografia Poses Perfeitas

De vez em quando a gente deixa de lado as aberturas, os focos, os filtros e vai para a oficina, lembrando dos tempos em que fazia grande parte de nossos equipamentos sem ter a menor ideia do que fosse o tal do homemade.

Assim, aqueles que usavam o flash na sapata da câmera sentiam que precisavam trabalhar os disparos, controlando a direção e a intensidade da luz. Com isso surgiram os primeiros rebatedores, que resistem até hoje, na forma de um simples cartão inclinado para desviar a luz, fazendo-a chegar de forma mais branda ao objeto.

Embora ainda seja muito comum, esse cartãozinho na verdade tem um desempenho muito fraco, com uma perda muito grande de luz.  Com isso rebatedores mais úteis foram projetados e dentro dessa linha vamos tentar passar o projeto de um rebatedor que criamos há mais de 20 anos e que nesse tempo de estrada se adaptou sem problemas aos equipamentos mais “mudernos”.

Evidentemente que os desenhos apresentados, por certo, terão que passar por pequenas adaptações. Afinal, as cabeças dos flashes variam muito de formato, mas não há nada que impeça os ajustes necessários para um trabalho correto, como a prática tem demonstrado.

“Um bom rebatedor precisa de ampla área de dispersão para que a iluminação seja suave” | Foto: José Américo Mendes

Caso queira embarcar nesta você vai precisar de:

  1. Um pedaço de cartão tríplex/300g, ou uma folha de cartão, de 1mm de espessura, com 30x30cm;
  2. Dois pedaços de Contact, um preto e outro branco, com 30cm de lado. Nota: Tendo em vista a péssima qualidade adesiva do Contact, aconselho incluir na lista uma lata pequena de Formicola, com seu diluente e um pincel de ¾ de polegada;
  3. 30cm de fecho Velcro médio;
  4. Araldite.

Como fazer

Para começar faça uma pré-montagem: passe as peças da Figura 1 para uma folha de cartolina, duplicando o desenho já que elas estão riscadas pela metade, recorte-as, monte-as conforme a Fig. 2, verificando se elas se ajustam ao seu flash.

“O desenho definitivo dá uma ideia do rebatedor depois de montado” | Foto: José Américo Mende

Caso estejam de acordo, ou depois de adaptadas, passe-as para o cartão definitivo e recorte-as. Ajuste os cortes para que sejam perfeitamente iguais e, se necessário, dê uma retificada com lixa d’água 400, seca.

“Com os cortes ajustados, as peças poderão ser cortadas na fase final” | Foto: José Américo Mendes

Sobre uma superfície firme e limpa, aplique em um dos lados das peças uma camada de Formicola. Coloque na lata 2 colheres de sopa do diluente, misture e aplique, deixando secar por 2 minutos. Enquanto isso, estenda o Contact preto, tire a folha de proteção ao adesivo e vá colando as peças com o lado da Formicola voltado para ele, começando pela peça “A”, seguindo as marcações, deixando entre elas um espaço de 2mm (use um palito de dentes, sem a ponta).

Vire o adesivo, com cuidado, e alise a superfície das peças para a retirada das bolhas de ar que tenham se formado. As mais resistentes devem ser furadas com uma agulha fina para a saída do ar. Depois de um tempo razoável de secagem (2 horas), corte o Contact preto bem rente à parte externa das peças.

“O corte do adesivo preto já mostra o formato do rebatedor” | Foto: José Américo Mendes

Retorne à posição original, com Contact preto como base e aplique uma camada de Formicola do lado descoberto das peças. Esteja atento para que as peças T-1, T-2 e T-3 não recebam a Formicola, essas peças ficarão aparentemente sem revestimento deste lado. Recorte as peças no adesivo branco, dando o mesmo tempo de secagem (2 minutos) e aplique-as alisando da mesma forma, inclusive com relação às bolhas que apareçam.

A aplicação do adesivo branco deve ser feita sobre cada peça do rebatedor, mantendo entre elas o espaço livre, que permitirá que ele seja fechado quando não estiver em uso | Foto: José Américo Mendes

Depois da secagem, verifique se o conjunto tem boa mobilidade graças à folga deixada entre as peças. Isso é importante para que possa ser guardado dobrado, ocupando pouco espaço na bolsa.

“Depois de dobrado, ele ocupa pouco espaço em qualquer bolsa” | Foto: José Américo Mendes

Certifique-se de que o adesivo esteja seco e agora prepare o Araldite. Tenho usado o Araldite Hobby, que tem demonstrado ótima aderência, com uma secagem rápida. Use o Velcro mais macio nas peças “T”, e o mais firme na parte trazeira do flash e nas laterais, deixando secar por 24 horas, como mostram as Figuras 2, 3 e 4.

Os desenhos mostram uma vista geral da montagem (Fig.2), a colocação dos Velcros (Fig. 3) e a opção de ajuste das laterais | Ilustração: José Américo Mendes

Como instalar o rebatedor

Com as peças secas, chegou a hora do teste. Comece pela peça central “A”, através de T-2, ao Velcro na parte de trás da cabeça do flash. Depois faça as fixações laterais em T-1 e T-3 e procure alinhá-las, ajustando-as entre si.

Para definir a inclinação do rebatedor, que enviará mais, ou menos luz, para cima e para a frente, você tem duas opções: pode deslocar as peças laterais “T”: com T-1/T-3 para trás (direção “A”), que irá incliná-lo. Já com T-1/T-3 para a frente o rebatedor ficará mais na vertical, como se vê na Figura 4,  ou  pode apenas inclinar a cabeça do flash, se ela possui esse movimento.

“Se a cabeça de seu flash tem inclinação para a frente, use-a para trabalhar seus disparos” | Foto: José Américo Mendes

Um conselho

Não é preciso ser um gênio para desenvolver um projeto. Todo mundo um dia já bolou alguma coisa. A ideia nasce e você vai aprimorando com o tempo. Difícil é achar o material necessário, neste mercado decadente. Escolha bem o cartão em que vai trabalhar, testando-o pelas extremidades, pois é muito comum ele se “desfolhar” durante o trabalho. O que mais se encontra hoje é baixa qualidade a alto preço.

Apesar disso o rebatedor tem correspondido bem e tem sido bem aceito aqui e principalmente lá fora. Espero que dê certo também com você. Felicidade na construção e boas fotos. Se não der muito trabalho mande suas críticas e sugestões.


Assine nossa newsletter e fique informado :)

José Américo Mendes

José Américo Mendes

Fotógrafo veterano, José Américo fala sobre coisas que vivenciou em mais de cinquenta anos de fotografia.

13 comentários

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • O “Faça você mesmo” sempre fez falta neste ambiente só de traduções. Mesmo que ninguém monte, é uma oferta corajosa. Parabéns pelo artigo.

    • Na verdade, Edu, o que estão faltando são as figuras 2, 3 e 4. Uma barrigada da Redação, que é mais comum do que parece. Vamos providenciar, tá?

  • Olá
    Boa idéia!
    Referente as medidas descritas na Figura 1, elas estão como “mm” (milímetros). Não seriam “cm” (centímetros)?
    Abraços!

    • Correto o seu comentário, meu caro Fernando. As medidas são em centímetros. Obrigado pela observação e desculpe a falha. AT: Moderador, esta é a segunda resposta ao leitor atento…

  • Qualquer coisa extra para o equipamento é sempre bem-vinda e um rebatedor para o flash é bem chegado. O texto, como sempre é claro e objetivo. Parabéns!

  • Eu procurava um rebatedor desses há muito tempo. Já tentei fazer um, que não deu certo e vou tentar essa sugestão, com certas alterações, mas o sistema parece ser perfeito. Parabéns!

  • Ótima ideia, mesmo porque para o profissional um rebatedor adequado ajuda muito. Não sou muito chegado a trabalhos manuais, mas vou tentar, criar algo. Só um detalhe: não consegui encontrar as figuras 2, 3 e 4.

  • Montar seu próprio equipamento não é pra qualquer um, mas sem dúvida que desperta curiosidade e se funcionar a gente poder dizer “foi eu que fiz”. Vou nessa. O texto é curto, claro e de fácil entendimento. Parabéns!
    Em Tempo: também não achei as tais figuras 2, 3 e 4.

  • Uma surpresa essa montagem. O grupo ficou animado e tem gente já buscando o melhor material. Você sempre traz algo interessante e isso é ótimo. Parabéns.

  • Toda a opção é válida na fotografia, pelo seu dinamismo. Há sempre algo a acrescentar e para quem tem jeito para trabalho manual, é um prato cheio. Parabéns, vou tentar qualquer coisa parecida. Denise, Paulo Almeida, Júlio Peçanha, Wagner e Marcello

Livro Poses Perfeitas

Receba as novidades por e-mail

error: Content is protected !!