Dicas de Fotografia

3 erros de fotografia de retrato cometidos por iniciantes

Foto: Sheldon Evans
Black Friday Antecipada

Todos cometemos erros durante o processo de aprendizagem, é verdade. Mas alguns erros são mais comuns que os outros, e provavelmente não há um fotógrafo que não os tenha cometido em algum momento. No vídeo abaixo, o fotógrafo Sheldon Evans aponta 3 erros comuns que fotógrafos de retrato iniciantes cometem e até mesmo fotógrafos com mais experiência. Mas, além de falar sobre os erros, Sheldon também fala sobre como evitá-los e melhorar a sua fotografia.

É importante notar que estas não são regras esculpidas em pedra. Você é livre para experimentar e ver o que funciona para você, uma vez que cada foto é diferente. Este é apenas um guia, mas que em muitos casos pode tornar suas fotos mais atraentes e equilibradas visualmente.

1. Esquecer de conferir o fundo

Verificar o plano de fundo antes de tirar as fotos é algo importante. Você deve evitar as linhas que se cruzam com a cabeça e o corpo do seu modelo. Elas podem distrair o olhar e parecer que estão dividindo o modelo.

Sheldon destaca que muitas vezes esquece disso quando tira fotos em uma floresta. Então, fica parecendo que as “árvores crescem da cabeça de alguém”.

Para evitar esse erro, tente se mover e encontrar um ângulo diferente. Outra solução é usar uma abertura maior e borrar o fundo. Você também pode usar as linhas como uma vantagem e incorporá-las na foto. Elas podem se tornar elementos de composição ou criar “um quadro dentro de um quadro”.

2. Não deixar espaço de respiro suficiente

Quando o seu modelo está diante de um quadro e eles são colocados muito perto das bordas, pode fazer com que a foto pareça “encaixotada” e claustrofóbica. Sheldon explica que isso acontece porque os espectadores não sabem o que está fora do quadro, de modo que a borda age como uma barreira entre a imagem e o exterior. Outro problema é o oposto – deixando muito espaço livre para o modelo.

Evitar esses erros exige recompor as fotos. Você deve reenquadrar e dar ao seu modelo mais espaço quando ele estiver de frente para a borda do quadro. Se você deixou muito espaço sobre a cabeça, você também pode reenquadrar a foto ou cortá-la na pós-produção para dar mais equilíbrio à imagem.

3. Amputações

Ao fotografar as pessoas, evite cortar o quadro nas articulações. Esta sugestão se refere à dica anterior: o espectador não sabe o que está fora do quadro. Por exemplo, se você cortar as mãos de alguém nas articulações, o espectador precisa concluir se há ou não mãos fora da imagem. Sheldon conta que cometeu esse erro com um dos seus retratos favoritos, enquanto tirava a foto de uma amiga e não prestou atenção à composição adequada. Então, suas mãos acabaram sendo cortadas.

Se você estiver cortando as imagens, você pode cortar nas áreas entre as articulações ou no meio do abdômen. Você também pode fotografar mais e incluir mais do modelo dentro do quadro. Ao tirar retratos de rosto, inclua os ombros do modelo na imagem, para que a pessoa não pareça uma cabeça flutuante. Também não corte muito abaixo da sua testa.

Sheldon aponta para levar tudo o que ele disse com um “grão de sal”, e aconselha apenas “sair, disparar e praticar”. E embora esteja sempre preparado para infringir as regras quando se trata de arte, lembre-se – você precisa conhecer as regras antes de começar a quebrá-las.

Fonte: DIYPhotography


Assine nossa newsletter e fique informado :)

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto

Cid Costa Neto é redator do iPhoto Channel. Natural de Belo Horizonte, é bacharel em Artes Plásticas com habilitação em Fotografia. Atua como Fotógrafo, Professor e Programador Visual.

Adicione um comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as novidades por e-mail