Colunistas Criatividade

Fotografia + água + óleo = muita imaginação

Foto: José Américo Mendes
Black Friday Antecipada

Que tal de vez em quando a gente parar com assuntos mais sérios e técnicos, e partir para uma brincadeira? Algo fácil, capaz de produzir fotos diferentes, como aquelas que as revistas especializadas publicam e que nos levam a outras dimensões, como se fossem planetas em espaços de um universo-fantasia. Como conseguir isso? A coisa é mais simples do que parece, como veremos na sequência…

Ilus-050
Foto: José Américo Mendes

Para tanto vamos precisar de um fundo colorido, um copo de whisky, água, um pouco de óleo de cozinha, um garfo e uma colher de sobremesa.

O fundo

Embora o copo seja o objeto principal nesta montagem, o fundo tem grande importância, já que vai ocupar toda a extensão da foto e sua escolha vai definir a noção de amplitude e contraste na imagem, criando toda uma ilusão espacial, além dos efeitos que as cores irão provocar.

Superfícies com texturas, como tapetes, ladrilhos desenhados e placas perfuradas também produzem efeitos interessantes, contudo, caso prefira um fundo colorido e não encontre um que lhe agrade, faça-o você mesmo, colando tiras de cartolina de diversas cores em uma folha A-4.

Ilus-047
Foto: José Américo Mendes

Aliás, embora as linhas retas sejam mais fáceis de trabalhar, procure usar também as curvas, ou peças irregulares, como em um quebra-cabeças, que produzem efeitos incontáveis. Outra opção é o uso de apenas duas cores bem contrastantes.

Com o fundo pronto, coloque-o em uma superfície plana, com o copo no centro do papel.

A objetiva

Para a maioria dos table-top um kit 18-55mm é o suficiente, já que permite uma boa aproximação – em torno de 25cm – o que vai produzir um bom close do copo. Caso busque uma aproximação maior, as lentes close-up são uma boa opção. Já os tubos de aproximação, ou mesmo as objetivas macro, não são as mais indicadas, pois tornam o foco bem mais fechado e mais raso, quando o ideal é mantê-lo aberto, para dar a sensação de espaço entre os aglomerados das esferas.

Coloque a câmera exatamente sobre o copo e regule a altura do tripé aproximando a objetiva até que ele ocupe toda a imagem, ou o mais próximo que consiga. Como referência, ajuste-a em prioridade de abertura, com 1/50seg., f/5.6 e ISO 400, levando o foco para o manual, no fundo do copo, mas não se prenda a esses dados. Em outra ocasião conseguimos boas composições com a objetiva de 55mm, com 1/100seg., f/5.6, ISO 2500, e uma lente close-up com +4 dioptrias.

Talvez o seu tripé não permita que a câmera fique apontada para baixo, mas você pode usar  um macete: deite-o então sobre um banco, uma cadeira, ou um caixote, trave as pernas do tripé colocando um saco de supermercado com areia, pela metade sobre elas, para impedir que ele caia com o peso da câmera, com isso você conseguirá a posição desejada.

Ilus-051
Imagem: José Américo Mendes

A luz

A iluminação pode ser feita com um spot de leitura, também sobre o copo ou próximo da sua vertical. Se tiver dificuldade para alinhar a câmera e a luz, coloque esta última a 45º à direita, com um rebatedor do lado oposto, bem perto do copo. Não há necessidade de flash.

Acertada a parte fotográfica, encha o copo com água até 1cm da borda, acrescente uma ou duas colheres de sobremesa de óleo de cozinha e bata com o garfo, bem na superfície, até o aparecimento das bolhas que, graças às cores do fundo, produzirão efeitos variados. Aproveite e confira o foco, desta vez nas bolhas. Caso tenha dificuldade com o aparecimento delas, acrescente 3 ou 4 gotas de “Veja” para tornar o óleo mais fluido. Siga os efeitos produzidos através da tela da câmera e acione-a pelo temporizador, ou pelo disparador remoto, principalmente se estiver usando velocidade baixa, como aquela que foi sugerida lá atrás.

Fant-011
Foto: José Américo Mendes

É bom lembrar que a fotografia não é uma ciência e muito menos exata, assim o óleo pode estar em excesso, ou em falta, muito grosso, ou muito fino e o jeito é tentar até acertar.

Enquanto estiver batendo a mistura com o garfo, as imagens estarão mudando e você poderá fotografar toda a série para depois examinar cada imagem com calma, ou só disparar naquelas que achar interessante. Como distração numa tarde chuvosa é uma boa pedida.

No mais, é boa sorte!

O recado: E chegamos ao fim de mais um artigo. Que tal você dar a sua opinião sobre o que foi dito? O espaço é todo seu e talvez com isso surja um bom papo, com análises, críticas e novos posicionamentos. Opine, mas por favor, faça-o aqui…

O colunista agradece.


Assine nossa newsletter e fique informado :)

José Américo Mendes

José Américo Mendes

Fotógrafo veterano, José Américo fala sobre coisas que vivenciou em mais de cinquenta anos de fotografia.

Adicione um comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as novidades por e-mail