Colunistas Nu e Sensual

A arte das coisas pela fotografia: A vista grossa do rei (NSFW)

"Crazy Fire", por João de Castro
Black Friday Antecipada

“Só com uma tanga, lá ia o rei rua fora, agradado de aplausos e ignorando as vaias. A cada vaia, um ar superior ou um discurso emaranhado se desenrolam em perplexidade… e em maioria, de reversos aplausos.”

Se a arte fotográfica fosse um conto de fadas, esta poderia de certo ser a nova versão do popular “O rei vai nu”. Mas mais curioso ainda, é que hoje o rei desfila de tanga, pois nem para a nudez tem gabarito.

Isto tudo a propósito das opiniões, originalidade e da qualidade fotográficas.

“Fashion Model”, por João de Castro

O tema já me andava a moer há algum tempo e é recorrente, sempre a ver com comentários sobre a fotografia, o ensaio de nu e considerações despidas.

Nu é existir e estar como se nasce e realmente se é, frontal, real e só, todo. Só esgota quando somos pequenos, de alguma forma. Despido é perder algo, falta e muitas vezes violação; – aqui, violação de substância própria e consideração de quem se liga à fotografia; seja vendo, respirando ou falando fotografia.

“Strip”, por João de Castro

Hoje, muita de uma suposta arte contemporânea dá abrigo a quem de mal fala e fala mal, dando guarida a maus autores e piores críticos, amadores ou profissionais.

A fotografia precisa e merece, dedicação, amor e gabarito… Não de vistas grossas.

“Private”, por João de Castro

Siga o colunista João de Castro no Facebook e Instagram.


Assine nossa newsletter e fique informado :)

João de Castro

João de Castro

“Nasci do outro lado do mundo, da lua dizem alguns.”
Ser humano desde 1964, poeta fotógrafo professor desde 1985.
www.joaodecastro.com

Adicione um comentário

Clique aqui para comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as novidades por e-mail